JLL instala novos armazéns da Enerre em Setúbal

Com o objetivo de ampliar a capacidade de armazenagem, a empresa arrendou uma área de 3.000 m² nesta zona empresarial situada em Setúbal

Armazém Setubal

A equipa de Leasing Markets Advisory da JLL representou Cimobin no arrendamento à Enerre das suas novas instalações de armazenagem. Em causa está uma área de 3.000 m² no Parque Industrial da Península de Setúbal, no Vale da Rosa, a uma distância de aproximadamente 30 minutos de Lisboa.

Com sede em Lisboa, a Enerre foi fundada em 1975 e é uma das mais reconhecidas empresas portuguesas na área têxtil, fardamentos e brindes publicitários. Para fazer frente ao crescimento da atividade, a empresa identificou a necessidade de ampliar a sua capacidade de armazenagem, procurando o apoio da JLL no processo de identificação, seleção e negociação do novo espaço que tinha, como principal requisito, a proximidade e os bons acessos à cidade de Lisboa.

Armazém setubal 2

Mariana Rosa, Head of Leasing Markets Advisory da JLL, comenta: “Continua a registar-se uma forte procura por áreas de armazenagem no mercado português e, em especial na Grande Lisboa; e num contexto de menor disponibilidade do lado da oferta, o processo de tomada de espaços está mais competitivo do que nunca. Temos uma equipa muito dinâmica nesta área e que tem trabalhado ativamente nas melhores soluções para quem está ativamente neste mercado, seja na procura de espaço seja na disponibilização de oferta”.

A JLL tem estado fortemente ativa na área de Industrial & Logistics, uma linha de negócio que constituiu uma aposta recente da consultora e onde a atividade ocupacional tem crescido de forma expressiva ao longo do último ano. O boom do comércio-eletrónico devido à pandemia foi um dos grandes impulsionadores da procura deste tipo de imobiliário, a qual apresenta agora novas necessidades, incluindo de espaços de logística urbana, bem como de armazenagem e ainda de data centres, uma nova tipologia com crescente interesse junto dos operadores e investidores. Em paralelo, a JLL identifica uma elevada carência de oferta disponível, estimando um crescimento assinalável de projetos desenvolvidos especulativamente, ao mesmo tempo que se mantém o pipeline de projetos desenvolvidos pelos próprios ocupantes.

Mais Informações:

www.jll.pt

Comentários:

Deixe uma resposta

Tem de iniciar a sessão para publicar um comentário.