CORKWORKS LISBOA

CORK - 1a

O presente Projecto constitui uma adaptação a espaços de Coworking no espaço devoluto da antiga fábrica de transformação de cortiça e produção de discos de aglomerado de cortiça, utilizados no fabrico de embalagens metálicas ligeiras para produtos alimentares – caricas e latas de três peças, (Firma Produtos Corticeiros Portugueses, SARL), localizado na Avenida Infante Dom Henrique, Lotes 25-28, freguesia de Santa Maria dos Olivais, em Lisboa.
– HISTÓRIA
O complexo onde funcionou a antiga fábrica é composto por um conjunto de edifícios, cujos primeiros projectos aprovados, datam dos finais dos anos 40, tendo sido concluídos os primeiros edifícios em 18 de Agosto de 1952.
Terá sido dos primeiros locais a iniciar actividade fabril no eixo da Avenida Infante Dom Henrique. A Produtos Corticeiros Portugueses foi associada do grupo inglês Crown Cork  & Seal, que iniciou a sua actividade em Portugal em 1935, sendo que em 1968 a fábrica de Cabo Ruivo era considerada a de maior capacidade produtiva a nível mundial e a mais modernizada no seu ciclo operacional.

5
– OBJECTIVOS PROGRAMÁTICOS
Com a presente pretendeu-se reabilitar todo o conjunto edificado da antiga fábrica, que se encontrava ao abandono há largos anos, para instalação de espaços de Coworking bem como instalar espaços de comércio, serviços, restauração e bebidas de apoio (ou a conjugação destes usos), a definir em momento posterior, em fase de programa de ocupação com actividades económicas.
Pretendeu-se que o conjunto de edifícios, pela sua disposição na parcela e concepção em projecto, permitissem uma flexibilidade de soluções de ocupação por diferentes empresas, de diferentes dimensões, características e actividades, cumprindo um dos objectivos de base programática, de criar um Centro Empresarial cuja dinâmica de ocupação de espaços eficientes e de qualidade se revestisse de grande versatilidade e adaptabilidade. Garantir diferentes tipos de espaços de trabalho, cada um com capacidade de transformação e subdivisão, de forma a obter o máximo de rentabilidade em “carpet area”.

CORK - 3CORK - 6
Foram objectivos de base:
– Individualizar volumetricamente os edifícios, devolvendo-lhe as características da antiga unidade fabril, fazendo salientar a singularidade de cada um dos edifícios, mas ao mesmo tempo garantir a sua ligação, relação e integração no todo através de elementos de resolução similar, nomeadamente estruturas metálicas;
– Assegurar espaços amplos, minimizando a presença de elementos verticais, de compartimentação ou pilares;
– Criar edifícios eficientes e sustentáveis, do ponto de vista energético, da capacidade técnica, da iluminação natural, da versatilidade e flexibilidade funcional dos espaços;
– Privilegiar espaços de pé-direito alto e coexistência de áreas de duplo pé-direito, preservando o carácter industrial das naves existentes sempre que possível;
– Utilização das coberturas como área de estadia e lazer, constituindo miradouros sobre a envolvente;
– A obtenção da classificação LEED Gold (um certificado internacional que que avalia a sustentabilidade dos edifícios desde o seu design à manutenção durante a vida útil dos edifícios);
O Projecto de Arquitectura que sofreu alteração de objectivos estratégicos, face às primeiras intenções dos clientes, vem eliminar as vedações do Lote em toda a frente da Av. Dom Henrique, configurando espaços de ampliação do Espaço Público, de fruição, estadia e lazer, destinando toda a área envolvente aos edifícios à fruição e utilização pública.
O conjunto edificado passa a integrar a malha urbana envolvente, numa relação de franca ligação e fruição, contribuindo amplamente para o futuro carácter urbano da Av. Dom Afonso Henriques.
O resultado? Um espaço de trabalho com a identidade própria das antigas fábricas, com áreas destinadas a grandes empresas que queiram ter amplos espaços de trabalho e o conforto do Séc. XXI. Destinado a ser um ícone na cidade de Lisboa!

 

FICHA TÉCNICA
Área(s) dos Lote(s): 16.028,64 m2.
Área Bruta  de Construção: 21.122,00 m2
Fase: Licenciamento
Gabinete Projectista:
Cria + Arquitectos em parceira com a Arq.ª Anabela Fernandes

Designação: CORKWORKS LISBOA
Função: Complexo de escritórios
Localização: Cabo Ruivo, Lisboa
Dono de Obra: Infante 25, SA
Data início da obra: Data indefinida

 

Foto LT_AFLogo_iOSArtboard 1@2x_a4_1A Cria+ Arquitectos é fundada em Julho de 2007, em Lisboa, com uma equipa preparada para a multidisciplinariedade, oferecendo um leque de serviços diversificados de Projectos de Arquitectura e Urbanismo.
Em 2019, no seguimento do crescimento do mercado português, muda as suas instalações para a Expo, fortalecendo a sua equipa com a integração de mais profissionais.
Alguns dos Projectos da Cria+ Arquitectos, contam ainda com a parceria e o know-how da Arq.ª Anabela Fernandes (à drt.), com quem a empresa colabora desde 2016.
A nossa missão tem sido a qualidade e excelência dos serviços prestados aos nossos clientes, garantidas através da adopção de critérios de sustentabilidade e adequação às necessidades ambientais, económicas, estéticas e funcionais.
Ao longo dos últimos quinze anos a Cria+ Arquitectos desenvolveu Edifícios de Habitação (unifamiliar e colectiva), Edifícios de Escritórios e Serviços, Edifícios de Hotelaria, Estabelecimentos de Restauração e Bebidas, Clínicas Médicas, Edifícios Industriais, Equipamentos Colectivos, entre tantos outros, tanto ao nível da construção nova como da reabilitação.
Em 2021 a empresa venceu o Iconic Awards 2021, Innovative Architecture, na categoria Selection com o Projecto The Lisbon Smile Clinic e os Prémios Lusófonos de Arquitectura e Design de Interiores,
na Categoria Bronze, com o Edifício Luminare.
A sua sócia-gerente, Luísa Teixeira, foi ainda agraciada com o Prémio “Champion” Enterprising Women 2021 que premeia desde há 20 anos mulheres em todo o mundo que se destacam como empresárias e tenham preocupações sociais.

 

GABINETE:

CRIA+ ARQUITECTOS

Comentários:

Deixe uma resposta

Tem de iniciar a sessão para publicar um comentário.