M A D house

MAD-RENDER 01MAD-RENDER 02

O terreno objeto da intervenção localiza-se na zona nascente do perímetro urbano do município do Funchal, num território marcado por declives muito acentuados.
A topografia apresenta uma pendente ingreme, com um desnível de 55 m.
Chegando ao limite do terreno, é possível apreciar uma vista ampla e sobranceira sobre o horizonte oceânico e sobre a baia da cidade.
A estratégia de intervenção baseia-se em três pressupostos imprescindíveis – a preservação paisagem, a função conciliadora da arquitetura e a acessibilidade; decidimos, portanto, manter as características do terreno e evitar qualquer transformação percetível na topografia, de modo a mitigar o impacte ambiental sobre as encostas que caracterizam a geografia da ilha da Madeira.
Decidimos que o sistema construtivo a consolidar os cortes de terreno necessários seriam uns sistemas tridimensionais em forma de sólidos geométricos. Com 6 paralelepípedos cravados no terreno, estabelecemos as áreas e as volumetrias necessárias para definir o espaço de habitar em pendente, a subtrair à encosta: resultaram dois pisos de habitação.

MAD-esquissoMAD-maquete
A posição encontrada no perfil da encosta para implantar a os volumes foi o equilíbrio entre a diferença mínima de cota entre a rua e o nível do piso inferior de habitação, tendo em conta que pisos de habitação jamais poderiam ficar soterrados ao ponto de comprometer a acessibilidade ou a obtenção de luz.
Em planta, a volumetria acompanha a forma estreita e extensa do terreno.
O programa do edifício desenvolve-se no sentido longitudinal. No piso 0 são colocadas as áreas privadas da casa, divididas em quatro quartos, no piso 1 desenvolvem-se as atividades sociais de serviço a casa.
Do ponto de vista construtivo prevê-se uma edificação constituída por lajes e paredes em betão armado.
As cores e materiais de revestimento prevêem-se a respeitar a predominância de acabamentos da Arquitectura local.

 

FICHA TÉCNICA
Arquitetura N O A R Q –
arq. José Carlos Nunes de Oliveira
Colaboradores arq.  Gaia Ferraris – project manager;
arq. Sara Bitossi,
arq. Hugo Araujo,
arq. Florencia Ruiz,
arq. Manuel Lopez.

Designação: Habitação unifamiliar
Função: Habitação
Localização: Funchal, Madeira.
Data conclusão da obra: Dezembro 2022

 

NOARQ-foto equipaNOARQ-logoNOARQ é o nome próprio de uma vontade de fazer e pensar à mão, desde 2000, entre Porto e Trofa.
Evoluiu para um espaço de pesquisa, conceção e produção através do desenho para o território, a arquitetura e os objetos quotidianos, com o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade de vida do homem.
NOARQ assenta a sua prática no acolhimento, atendimento e recolhimento – medindo a insatisfação, os apetites e adjetivos, com vista a obtenção de uma resposta concreta ao problema.

A proposta é sustentada por realismo, crítica por natureza, desinibida (porque é criativa), arriscada e esforçada porque opera nos limites.
O trabalho desenvolvido compromete-se com os advérbios de tempo, lugar, de ordem, de interrogação, de inclusão e de dúvida. Desdenha os advérbios de quantidade, de modo, de negação e exclusão em busca de prática idónea, responsável e perseverante.

Projetos em carteira
HS housing, PSA house, PPA house, MOLU house,
MTMG house

 

GABINETE:

NOARQ

Comentários:

Deixe uma resposta

Tem de iniciar a sessão para publicar um comentário.