Entrevista: VENCEDORES ROCA ODDC 2021

Autor da entrevista | Anteprojectos

1º PRÉMIO:

D3340-046

RESPOSTAS SOFIA VASCO:

1. A meu ver, Portugal ainda é um país com pouco foco no design de produto, no geral. Concursos como este são vitais para motivar os designers dentro da área, contribuindo ainda para uma melhor integração dos jovens, que procuram oportunidades fora da rotina.

2. O Roca One Day Design Challenge é cheio de emoção, desde a ansiedade em saber o briefing, ou se o conseguiremos entregar a tempo. No final, somos recompensados com o auto-reconhecimento de que somos capazes de ultrapassar momentos stressantes, com briefings curtos, como este. É uma experiência única e será sempre assim, dado que foi a minha primeira e última participação. Apesar disso, é um ótimo treino para o processo criativo que acontece durante a criação de um projeto.

3.A primeira interação que a Bea e eu tivemos com o briefing foi enquanto tomávamos o pequeno almoço, pois não há nada como abordar um desafio com calma. Um fator super importante foi, e continua a ser, o sermos duas mulheres a adaptar um urinol (que é um objeto que identificamos automaticamente como direcionado ao género masculino) a todos os géneros e idades.

4. Ganhar um prémio “Roca One Day Design Challenge”, ainda para mais, o primeiro lugar, é um combustível motivacional incrível. Há uma primeira sensação de choque ao início, que é seguida de um estado de euforia nos dias seguintes. Dois meses depois relembramos o dia com um grande sorriso na cara, e os momentos engraçados, para já, ficam para contar aos amigos.

RESPOSTAS BEATRIZ FILIPE:

1. Acredito que o foco é cada vez mais na sustentabilidade, e claro que iniciativas deste género que promovem o design em Portugal são essenciais, para os jovens da área onde este tipo de oportunidades é raro.

2. Participar no concurso da Roca foi uma experiência única, sendo a minha primeira vez e com um formato muito diferente e intenso, desenvolver conceitos e produtos com um cronómetro requer uma mentalidade muito específica e que por sinal é muito diferente da que utilizo no meu dia a dia para desenvolver projetos, este tipo de pressão e o “sair” da zona de conforto geram uma adrenalina no organismo, que neste caso teve um impacto positivo na minha experiência e no trabalho de equipa.

3. Eu e a Sofia moramos juntas e estudámos juntas, apesar de nunca termos trabalhado em grupo, formámos uma equipa muito equilibrada, o nosso dia começou com a leitura do briefing ao pequeno almoço, e com ideias a choverem, a nossa abordagem foi ter em mente todos os pontos do briefing, sendo que são parte essencial do projeto. Duas raparigas a desenhar um urinol foi algo que nos deixou reticentes visto não termos a experiência do “user” do nosso lado, adaptámos um urinol que fosse unissexo, simples, com um sistema de descarga sustentável e o mais higiénico e fácil de limpar possível. Apesar do pouco tempo que tivemos acho que conseguimos apresentar um conceito que representasse as nossas ideias.

4. É um sentimento um pouco agridoce, é sempre difícil acreditar inicialmente, mas é ótimo ver o nosso esforço recompensado.

 

2º PRÉMIO:

D3340-048

RESPOSTAS JOÃO BARRULAS:

1. Na minha opinião, acho que este tipo de iniciativas é bastante importante para os jovens, pois permite-nos ter outros tipos de experiências para além dos projetos desenvolvidos no contexto académico. O desenvolvimento de projetos deste tipo, em que é uma constante corrida em contra relógio, são, a meu ver, bastante estimulantes e conseguem jogar com a nossa espontaneidade e capacidade de resposta a problemas que são reais. Este tipo de desafios é também uma mais valia para a valorização de áreas como o design.

2. Foi uma experiência incrível, mesmo sendo online. Eu já conhecia o formato do concurso apesar de nunca ter participado. Para além de toda a gestão de tempo que se teve de fazer, conseguimo-nos divertir bastante na realização do projeto, e, só por isso, já compensou.

3. Assim que vimos o briefing ficamos surpreendidos pelo que era proposto, mas o desenrolar do projeto até foi bastante tranquilo. Procuramos abordar o desafio de forma divertida e descontraída, desenhando algo que tivesse um caráter lúdico e vibrante.

4. Inicialmente foi chocante, que apesar de termos confiança no projeto, não estávamos nada há espera que nos ligassem a dizer que tínhamos sido uns dos vencedores; mas sobretudo uma grande satisfação e alegria por termos sidos escolhidos.

RESPOSTAS JOÃO MARQUES:

1. É muito importante existirem este tipo de iniciativas, principalmente para nós jovens, que não temos muita experiência e estamos sempre à procura de desafios. No meu ponto de vista estas iniciativas funcionam como um estimulo, pois para além de nos colocarem em situações de pressão e de reflexão ainda nos sensibiliza para certas situações reais que por vezes nos passam ao lado. Também considero este género de desafios fulcral para o desenvolvimento das mais variadas áreas de design, pois despertam curiosidade e posteriormente as valorizam.

2. Foi uma experiência muito interessante, foi a segunda vez que participei, mas este ano particularmente senti que me diverti a realizar o desafio, ter tempo limitado para realizar qualquer tipo de coisa é algo que ativa o nosso sentido de “urgência” e
obriga-nos a encontrar uma solução para o problema em questão o mais rápido possível.

3. O desafio de redesenhar o urinol não foi particularmente fácil, tanto eu como o meu colega fomos apanhados de surpresa, pois não estávamos à espera de algo deste género, tanto que dedicámos a parte da manhã inteiramente para fazer pesquisa sobre o tema. Queríamos fazer algo fora do comum e chamativo, até porque este género de desafios serve exatamente para pensar fora da caixa e largar o banal, então decidimos apostar em algo mais POP e vibrante, o que para um urinol é raramente visto.
A forma como abordámos este desafio foi bastante tranquila e tentámos não sentir a pressão do tempo, fizemos uma boa divisão do mesmo e conseguimos alcançar algo que cumpriu com os requisitos dos júris.

4. Quando recebemos o telefonema da notícia de que tínhamos conseguido o segundo lugar nem conseguimos acreditar, tínhamos confiança no nosso projeto, mas nunca tivemos as expectativas muito elevadas, pois ao contrário de anos anteriores nós não tínhamos noção de como eram os projetos dos outros participantes e isso criou uma incerteza muito grande, que felizmente se tornou real com o telefonema e nos deixou super satisfeitos e orgulhosos.

 

3º PRÉMIO:

D3340-039

RESPOSTAS VITÓRIA MELO ALVES:

1. Iniciativas como esta levam-nos a pensar nas dimensões socio ambientais associadas ao produto, incentiva-nos a uma apropriação criativa que supera o uso meramente instrumental dos nossos conhecimentos. A importância do concurso reflete-se, portanto, na criação de um projeto completamente voltado para as preocupações tão fundamentais no contexto atual, passando pela sustentabilidade ou as discussões do design unissexo que, pessoalmente, é uma questão importante.

2. Foi com grande satisfação que abrimos a nossa mente para novas possibilidades na área do design como é o caso dos objetos na área da loiça sanitária. Esta iniciativa foi essencial para meu desenvolvimento enquanto recém designer, que se irá confrontar com diferentes tipos de desafios nesta nova jornada. A metodologia de desenvolver um produto em 24h, com a pressão de estar a competir com ótimos designers, revelou o meu lado mais otimista – precisei de acreditar na minha equipa e que seria possível terminar a tarefa no tempo estimado. Foi uma grande emoção.

3.Tentámos ir buscar justificações reais e situações do quotidiano para desenvolver um urinol que pudesse ser utilizado por ambos sexos. Como mulher, sei o quão necessário é encontrar uma solução como esta. Senti-me realmente parte do projeto, o qual também me tirou da zona de conforto. Pensámos em algo que realmente fosse fazer diferença
no dia-a-dia. O desafio que nos foi proposto fez-nos realmente pensar fora da caixa.

4. Ultimamente tem-se falado muito na igualdade de género, mas a verdade é que não podemos só teorizar sobre esta questão. A ação é urgente e necessária, em todas as áreas, principalmente no design, onde antigamente existia uma separação muito grande entre o que é para homem e o que é para mulher. O design é feminino ou masculino, e infelizmente ainda encontramos uma forte herança desse pensamento.
Com desafios como o “Roca One Day Design Challenge”, podemos começar a criar soluções e colocá-las em prática, mostrando uma nova linha de pensar e produzir a igualdade. Ganhar o prémio “Roca One Day Design Challenge” foi extremamente gratificante, não só como designer, mas também por vir de um desafio tão necessário, redesenhando uma evolução para objetos, tornando e mostrando que esse é o novo mundo e o quão bonito ele é.

RESPOSTAS LUÍS COUTINHO:

1. Atividades como o ROCA ODDC2021 são de extrema importância, não só porque incentivam os jovens a dar um passo em frente nas suas carreiras, mas também porque criam sensibilidade nos jovens de começar a olhar para a sustentabilidade do mundo como sendo o único caminho a adotar.

2. A competição foi uma experiência ótima, nunca um dia passou tão depressa, aconteceu tudo muito rápido, mas também de forma natural e quando acabámos, tínhamos a sensação de dever cumprido, mas nunca pensámos que nos iriam chamar ao pódio. Foi espetacular!

3. O primeiro passo foi uma pesquisa extensa (dado o deadline que tínhamos) para garantir que não iríamos plagiar nenhuma ideia já existente. De seguida, o pensamento foi de criar um urinol feminino dada a fácil adaptação que um homem tem a qualquer tipo de urinol. Penso que foi algo que nos ajudou bastante, o facto de termos adotado esta visão de desenhar um urinol para o sexo feminino ao invés de um urinol para ambos os sexos.

4. É uma sensação incrível! Estávamos apenas à espera de saber quem seriam os vencedores e quão melhores deveriam ser os seus urinóis, quando de repente recebemos uma chamada a dizer que tínhamos sido um dos vencedores! Foi uma alegria e um orgulho imensos!

 

Mais informações:

www.roca.pt

Comentários:

Deixe uma resposta

Tem de iniciar a sessão para publicar um comentário.