A Dake participa na mesa redonda da im cocinas sobre como funcionar nos tempos de covid

Na passada quinta-feira, 12 de novembro, celebrou-se o webinar da IM COCINAS, onde participaram diferentes oradores do sector da cozinha e do banho, entre eles, Ingrid de Argila, a nossa diretora geral, e onde falaram do funcionamento das empresas nos tempos de COVID.

image006

 

  • ERUPÇÃO DO COVID

Ingrid de Argila, diretora geral da DAKE realçou que o corona vírus não deixou ninguém indiferente e muito menos as empresas. Explicou que no famoso 16 de março, toda a equipa da DAKE apresentou-se no escritório e perante as complexas circunstâncias e como exercício de responsabilidade, tomaram a decisão de teletrabalhar, pelo que no mesmo dia, toda a equipa instalou-se nas suas casas.

Apesar do teletrabalho ser uma ferramenta eficaz frente à necessidade, a DAKE não considera uma alternativa capaz de se estabelecer para gerir o dia a dia. Ingrid também destacou que “graças ao investimento na digitalização que temos realizado durante anos na nossa empresa, não foi necessário improvisar durante esta situação”.

O Covid-19 também levou a que na DAKE tenhamos acelerado alguns dos projetos que tenhamos em mente, como uma plataforma para a consulta de stocks, facilitar o tracking da mercadoria para cada um dos envios, a consulta de documentação administrativa ou fiscal, através da nossa página web, a facturação eletrónica, entre outros. Assim, incorporámos uma plataforma enfocada no canal B2C com o fim de poder gerir todo o tema de pós-venda diretamente com o utilizador final, libertando os nossos clientes de uma gestão cansativa e entediante, e com o objetivo de que possam dedicar o seu tempo ao que realmente lhes dá um valor acrescentado, que são os projetos de cozinha”.

imcb_abanico_posibilidades_abre_19805_12195912

 

  • NOVAS DEMANDAS

Agora mais do que nunca, os consumidores tornam a cozinha o coração do seu lar. No caso da DAKE, esta situação “criou uma grande demanda, que dado o momento complexo que vivemos, faz-nos sen:r muito afortunados” garantiu Ingrid. De facto, a demanda é muito exigente quanto à iminência e tão elevada que a capacidade produtiva a nível europeu e inclusive mundial está a ser difícil.

Apesar disso, a DAKE não espera ampliar as linhas de negócio, e sim dar um valor acrescentado às propostas que estávamos a oferecer até agora, tendo em conta as necessidades cada vez mais exigentes dos nossos clientes e dos consumidores em geral.

  • E AGORA?

Na DAKE detetamos “cada vez mais a vontade de ter consciência ecológica e a importância da reciclagem, e todos os produtos que dão um valor acrescentado, encaminhado a facilitar essa consciência de vida que devemos ter em conta daqui em diante“. Finalmente, Ingrid comentou que em relação às suas perspetivas de futuro que “queremos retomar o caminho e continuar a crescer num futuro imediato, assim que a situação melhore.”

GABINETE:

DAKE

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.