Edifício João Saraiva 38

JoaoSaraiva38_01

JoaoSaraiva38_03A proposta para o João Saraiva 38, tem como premissa a criação de um edifício contemporâneo, preservando o caracter “industrial” do conjunto edificado dos anos 60.

A componente informal dos espaços, é entendida como conceito unificador e transversal, onde as zonas colectivas [interiores e exteriores] se poderão fundir com os “open spaces”, promovendo actividades associadas às dinâmicas de trabalho e reunião coloquiais: um “open collaborative environment”.

A intervenção visa a manutenção de uso actual – escritórios, [salvaguardando um futuro uso habitacional], adequando-o de forma integrada, às actuais exigências de conforto, segurança e habitabilidade. Através da introdução de um conjunto de “pátios ingleses”, todo o edifício é naturalmente iluminado, possibilitando a fruição exterior e o bem-estar físico-psicológico dos seus utilizadores.

JoaoSaraiva38_02As fachadas são alteradas mantendo na sua génese a métrica existente, conferindo-lhe no entanto um valor acrescido, do ponto de vista da sua materialidade e proporção. Propõe-se um princípio de concepção verticalizado e esbelto, associado à nobreza dos materiais metálicos, explorando a subtileza do desenho e do contraste entre o antracite e o latão da caixilharia.

O edifício assume uma nova relação com a rua João Saraiva, abrindo-se para a cidade no piso nobre da entrada, explorando a ambiguidade entre interior e exterior, mediante criação de uma zona exterior coberta, na qual se integra um “pátio inglês” à cota inferior – uma “buffer zone” entre a cidade e o edifício. A integração de uma zona verde ajardinada, contribui para a concepção de um espaço de recepção aprazível, contribuído activamente para a qualificação da rua, tornando-se num momento excepcional.

Designação:
Edifício de Escritórios
Função:
Escritórios [convertível em habitação]
Localização:
Alvalade, Lisboa

FICHA TÉCNICA
EQUIPA
CVDB Arquitectos, Rodolfo Reis +TETRIS Design & Build (gestão de projecto)

ARQUITECTURA – AUTORIA E COORDENAÇÃO
Cristina Veríssimo, Diogo Burnay, Rodolfo Reis

ARQUITECTURA – COLABORAÇÃO
André Bengochea, Verena Ripel, Maria Velasco

GESTÃO DE PROJECTO
TETRIS Design & Build

ESPECIALIDADES
PMP

CLIENTE
Privado

CRONOLOGIA
Projecto: 2019-2020
Conclusão da Obra: 2021

CVDB_Foto-AtelierCVDB_Logo

O atelier CVDB Arquitectos foi criado por Cristina Veríssimo e Diogo Burnay em 2000, cujos projectos são desenvolvidos em parceria com Rodolfo Reis, desde 2012.

Diogo Burnay é Director da School of Architecture, Dalhousie University, Canadá, desde 2012, partilhando com Cristina Veríssimo, a curadoria da Trienal de Arquitectura de Lisboa, em 2022.

O atelier desenvolve uma prática profissional associada a uma pesquisa arquitectónica, entendendo o projecto de uma forma participada e aberta a todos os intervenientes no seu processo.

Os projectos são desenvolvidos como parte de um amplo contexto físico, cultural e social, incorporando a experiência e percepção individual e colectiva do espaço arquitectónico.

O atelier tem tido reconhecimento, a nível nacional e internacional.

Dos projectos em desenvolvimento, destacam-se: Reabilitação do Palácio Centeno e Edifício João Saraiva 38, ambos em Lisboa [co-autoria: Rodolfo Reis]; Mobilidade Urbana e Requalificação Paisagística de Coruche; Oficina da Criança de Mora [co-autoria: Tiago Santos], entre vários projectos de âmbito habitacional.

GABINETE PROJECTISTA

CVDB ARQUITECTOS ASSOCIADOS

 

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.