Aluno da UTAD recebe Prémio REN com tese de doutoramento sobre inteligência artificial

Vencedores Prémio RENVencedores Prémio REN

O vencedor da primeira edição do Prémio REN para melhor tese de Doutoramento foi Tiago Manuel Campelos Ferreira Pinto, da Universidade de Trás os Montes e Alto Douro, pelo seu trabalho “Apoio à Decisão para os comportamentos estratégicos dos agentes participantes nos mercados de energia elétrica”. Para além desta distinção, o Prémio REN, criado em 1995, voltou a distinguir as três teses de Mestrado mais inovadoras na área da Energia, tendo Nuno Gonçalo dos Santos Soares, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) alcançado o primeiro lugar com uma tese sobre a integração de energias renováveis.

A entrega do Prémio REN decorreu em Lisboa, durante uma cerimónia que contou com a presença, do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, que encerrou a sessão, de Rodrigo Costa, Presidente da REN, de Francisco Pedro Balsemão, Presidente do Grupo Impresa, e de João Peças Lopes, presidente do júri do Prémio REN, entre outros. A cerimónia da entrega de prémios foi antecedida de uma apresentação de Tom Rowlands-Rees, Head of Research EMEA, Bloomberg /BNEF, sobre o tema “Estamos preparados para a transição energética?”.

Tiago Pinto 1º Prémio DoutoramentoTiago Pinto 1º Prémio Doutoramento

Esta foi a primeira edição do Prémio REN aberta a teses de doutoramento. A tese vencedora, de Tiago Manuel Campelos Ferreira Pinto, incide nas áreas complementares da inteligência artificial e dos sistemas de energia, através da proposta de soluções inovadoras para o apoio à decisão, de forma inteligente e adaptativa, dos agentes participantes nos mercados de energia elétrica, considerando a sua participação em múltiplas oportunidades de mercado.

Já a tese de Mestrado vencedora do Prémio REN 2019 é da autoria de Nuno Gonçalo dos Santos Soares, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP). Este trabalho parte do pressuposto de que com o aumento da integração das energias renováveis no mercado elétrico, devido ao crescimento das preocupações ambientais, surge a necessidade de aumentar a flexibilidade do sistema, não só devido à variabilidade da oferta, mas também devido à natureza muitas vezes imprevisível dos recursos renováveis. E tem como objetivo estudar as rampas flexíveis no contexto do mercado elétrico, por forma a aumentar a flexibilidade do sistema juntamente com a otimização através de programas DR.

Nuno Soares - 1º Prémio MestradoNuno Soares – 1º Prémio Mestrado

Em segundo lugar, do Instituto Superior Técnico, ficou Guilherme Marto Paraíso, com um trabalho sobre redes de distribuição DC, enquanto o terceiro lugar foi atribuído a Cláudio Miguel Marques Pinto dos Santos, da FEUP. Esta tese versa sobre a implementação de sistemas de distribuição automatizados com tecnologias inteligentes para melhorar a fiabilidade e a eficiência da operação de sistema. Foram ainda atribuídas Menções Honrosas a João Pedro Pereira Carvalho e a Vasco Miguel Agante Campos, ambos da FEUP.

Criado em 1995, o Prémio REN destina-se a premiar as melhores teses de Mestrado no âmbito da energia, realizadas por alunos das áreas de Engenharia, Economia, Matemática, Física, Química, Sistemas de Informação e Computação. A edição deste ano é a primeira a premiar teses de doutoramento, sendo que a atribuição deste galardão só será feita a cada dois anos.

Ao longo das suas 24 edições, os trabalhos premiados no âmbito do Prémio REN têm vindo a acompanhar as transformações e desenvolvimentos que têm moldado o setor da energia, a antecipar desafios, identificar questões e a propor soluções inovadoras.

O vencedor da Melhor Tese de Doutoramento recebe 30.000€, enquanto que ao vencedor do Prémio de Melhor Tese é atribuído um valor monetário de 25.000€. O segundo lugar recebe um prémio no valor de 15.000€, e o terceiro lugar 10.000€. Cada menção honrosa terá um prémio de 2.500 €.

Mais informações:

REN

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.