JJTeixeira: o “alfaiate industrial” que celebra 45 anos com ambições de expansão

Uma carpintaria 4.0 e uma nova visão de futuro

JJTeixeira - A Família

A empresa de Vila Nova de Gaia produz soluções de carpintaria através da aliança entre tecnologia de ponta e toque artesanal e prepara investimentos na ordem dos 1.4 milhões de euros e uma expansão para três novas geografias. Em celebração dos seus 45 anos, assinala o momento com o lançamento de um filme tributo à madeira e uma nova identidade visual.

Em pleno aniversário de 45 anos, é com uma nova imagem e convicções reforçadas para o futuro que a JJTeixeira (JJT), a maior carpintaria feita à medida da Península Ibérica e uma das maiores da Europa, se reafirma no mercado.

Uma empresa de génese familiar, que teve início em 1977 com a paixão de João Teixeira pela arte de trabalhar a madeira, tendo criado a sua própria carpintaria em Vila Nova de Gaia – onde ainda hoje se alberga – numa pequena oficina e sem grandes recursos. Iniciou a sua atividade com uma máquina universal e, em dois anos, tinha uma carpintaria industrial, mas sempre familiar.

A nova geração da família, trouxe à JJT a modernidade necessária para assegurar o seu crescimento e visão de futuro, unindo a carpintaria à engenharia e à arquitetura, ao design e à arte, graças à sinergia entre a gestão e a força laboral de 244 colaboradores internos e mais de 400 externos.

Fábrica JJT 2

Foi com a introdução de uma linha de automatização da produção, em 2015, que a empresa transitou para uma indústria 4.0, com capacidade de produção diária de 2.000 peças, assegurando mais eficiência, rigor e precisão em cada produto, através de novos processos construtivos inovadores que lhe confere um bom equilíbrio e uma boa performance.

Hoje, contando com uma produção de quase 430.000 peças por ano e de 1645.61m3 de madeira utilizada, a JJT prevê investir 1.4 milhões de euros no reforço da sua capacidade e na otimização dos seus recursos produtivos, como o sistema de aspiração, a racionalização energética e a transição verde.

No portefólio, a JJT conta com milhares de projetos, estando mais de 150 a decorrer atualmente em todo o mundo. Dos mais recentes, destacam-se o Prata Riverside, com Renzo Piano Arquitetos, o One Living e o Palacete Henrique Mendonça, ambos projetos dos Frederico Valsassina Arquitetos, o Mosteiro de Alcobaça, do Arquiteto Souto Moura, a Reabilitação do Mercado do Bolhão, da autoria do Arquiteto Nuno Valentim,  a Fundação Champalimaud do Arquiteto João Nuno Laranjo ou a Casa das Freiras e Casa da Bonança, com o Atelier Mário Martins, que recebeu Menção Honrosa nos Architecture Prize.

Fábrica JJT 1

Sem impactos da pandemia nos volumes de faturação, a empresa, em 2019, alcançou um total de 21,4 milhões de euros, cresceu para 24,2 milhões no ano seguinte, para 24,5 milhões já em 2021 e prevê crescer mais de 2 milhões até ao final de 2022. Também desde 2019 que o valor das exportações ascende, passando de 18% para 22%, atingindo os 24% no último ano. França, Angola, Costa de Marfim, Noruega e Reino Unido são os países que encabeçam os destinos onde mais incidem as vendas internacionais, estando a Bélgica, os EUA e os Camarões no topo das prioridades de expansão internacional para os próximos 3 anos.

Pela vulnerabilidade ambiental intrínseca à sua atividade, a empresa vê na sustentabilidade um dos seus mais importantes pilares. Através do programa de replantação de árvores, a JJT pretende minimizar o seu impacto no meio ambiente, efetuando cálculos de medição da quantidade de madeira utilizada em cada projeto com vista à sua reposição, replantando árvores em território nacional, acrescendo uma taxa adicional ao preço final do produto.

Para além deste novo programa, os desperdícios são aspirados através de um sistema transversal aos vários pavilhões da fábrica e reaproveitados para várias finalidades, como a criação de novos produtos, o aquecimento das instalações e a produção de pellets e briquetes. 25% da sua produção energética é proveniente de painéis solares instalados na fábrica.

Sendo a madeira um material escasso, atuam com base nas certificações PEFC™ e FSC™, comprovando a gestão e o tratamento responsáveis da matéria-prima e auxiliando clientes a integrar uma cadeia de sustentabilidade desde a primeira fase do processo.

 

45 anos de respeito pela madeira e uma identidade reforçada no mercado

A celebração dos 45 anos da empresa é marcada pelo rebranding da marca, que traduz o seu reposicionamento modernizado, e surge acompanhado por um filme tributo à madeira, que conta com depoimentos de diversas figuras renomadas da arquitetura portuguesa. “Wood Stories” é o nome do filme, realizado pela Building Pictures, que serve de tributo à madeira enquanto material natural, flexível, expressivo e quase intrínseco no projeto de arquitetura e que conta com o apoio da Ordem dos Arquitectos Sessão Regional Norte, da Faculdade de Arquitectura do Porto e da Casa da Arquitectura.

O filme abraça os testemunhos de oito gabinetes de arquitetura, numa reflexão entre o seu trabalho e o uso da madeira, na sua perspetiva e contexto de aplicação, de forma particular. Aires Mateus, Carrilho da Graça, Correia Ragazzi, Depa, Diogo Aguiar Studio, João Mendes Ribeiro, Menos é Mais e Oitoo são os arquitetos intervenientes que auxiliarão a estabelecer a ligação entre a Arquitetura portuguesa e a Madeira e a enaltecer a carpintaria como uma arte complementar do trabalho do arquiteto, na qual a madeira é elemento de conforto, de versatilidade e de escolha sustentável e consciente.

Traduzindo a nova visão de futuro para a JJT assumida pela nova geração familiar, a marca apresenta ainda uma nova identidade visual, desenvolvida pela ivity, materializada num novo logótipo, num posicionamento reforçado, numa nova assinatura e num rejuvenescimento dos diversos suportes e aplicações da imagem.

 

Link trailer “Wood Stories”: https://vimeo.com/716718746

Gabinetes:

AIRES MATEUS E ASSOCIADOS

CARRILHO DA GRAÇA ARQUITECTOS

CORREIA I RAGAZZI ARQUITECTOS

DEPA ARCHITECTS

DIOGO AGUIAR STUDIO

JOÃO MENDES RIBEIRO ARQUITECTO, LDA

MENOS É MAIS – ARQUITECTOS ASSOCIADOS

OITOO

Comentários:

Deixe uma resposta

Tem de iniciar a sessão para publicar um comentário.