“REPENSAR OS ESPAÇOS” COM ESTRATÉGIAS DE DESIGN, EM DEBATE NO ROCAGALLERY.COM

A plataforma on-line da Roca repensa os espaços com estratégias de design e artigos semanais
que exploram novas ideias para o espaço público e doméstico

Roca

Num mundo em constante mudança, o Roca Gallery pretende ajudar a repensar as cidades, os bairros e as casas, abrindo caminho para um futuro mais sustentável. “De que maneira os avanços tecnológicos e conceptuais nestas áreas inspiram melhorias na maneira de viver?” Estas são algumas questões a ser abordadas no último tema do mês no Rocagallery.com: “repensar os espaços”.

A mudança é cada vez mais rápida e constante, devido à velocidade a que a tecnologia avança. Este ritmo frenético repercute-se profundamente no dia a dia, no estilo de vida e no modo como as pessoas se relacionam. Por essa razão, é fundamental olhar para as cidades, bairros e  habitações, no sentido de considerar uma nova forma de projetar e construir os espaços domésticos e públicos. Por sua vez, a pandemia, as alterações climáticas e as respetivas consequências forçaram a repensar os diferentes espaços em que o ser humano habita, em todo o mundo.

Estas transformações exigem uma revisão no que respeita ao design e à construção de espaços, a começar pelas casas, comunidades e cidades. Em “Repensar os espaços”, o Roca Gallery explora novas formas de avançar neste debate atual, apresentando a visão de um painel de especialistas multidisciplinar através de uma série de novos artigos publicados todas as semanas na plataforma digital, até ao final de agosto.

Entre os artigos disponíveis, o arquiteto Byron George explica o impacto da revolução tecnológica nos espaços destacando ideias para design de interiores que promovem o bem-estar e o compromisso no contexto atual. Também vai ser possível ter acesso à opinião de arquitetos como Ramon Bosch e Bet Capdeferro, recetores do UE-Premio Mies van der Rohe, que defendem uma nova abordagem para a prática da arquitetura baseada na gestão inteligente dos recursos naturais disponíveis, recuperando o papel de criadora de microclimas ideais para a vida humana. Por sua vez, Sarah Ichioka, consultora, curadora de arte e escritora, fará um resumo sobre iniciativas para repensar as casas promovidas pelo governo e sua infraestrutura, através do exemplo de Singapura.

Por outro lado, Somi Kim, diretora sénior de soluções de cuidados de saúde da Johnson & Johnson, propõe um novo modelo de espaços de banho escolares que incentiva a defesa da acessibilidade, direitos civis e design inclusivo. Este princípio também é considerado por Paul Priestman, designer e diretor da PriestmanGoode, que concebe a próxima geração de espaços de banho públicos como espaços democráticos que respondem às necessidades de cada usuário, independentemente da idade, capacidades físicas ou contexto socioeconómico.

Próximos artigos
Durante as semanas seguintes, serão publicados novos artigos, como o de Xavier Torras, diretor de comunicação e marca corporativa da Roca, que escreve sobre o futuro da casa, colocando ênfase nas tecnologias que permitem conservar a água, gerar energia e promover a saúde dos seus habitantes. Angelo Bucci, professor e fundador da SPBR Arquitetos, explora o design do espaço doméstico como uma interface entre a natureza, a casa e o ambiente urbano.

A nova temática contará, também, com a participação de Leilani Farha, relatora especial das Nações Unidas pelo direito a uma moradia digna e Diretora do The Shift, movimento internacional que zela pelo direito à habitação. No seu artigo, propõe que se repense, de forma, ousada e inclusiva, a sociedade atual, centrando-se nos direitos humanos. Da mesma forma, Rafael de Balanzo Joue, arquiteto e fundador do Urban Resilience Thinking Design Studio, fala, no seu artigo, sobre o programa Hábitat lançado pelos Arquitetos Sem Fronteiras, uma iniciativa que coordena e luta pela criação de redes colaborativas para as comunidades.

Para completar o debate, o designer e urbanista Dan Hill escreve um artigo sobre a Suécia na qualidade de pioneira do conceito “one-minute city“, que reinventa o desenvolvimento urbano através da descentralização de serviços e cria comunidades exuberantes onde os moradores podem andar e encontrar praticamente tudo o que precisam a poucos minutos de distância. Hill é diretor estratégico de design da Vinnova, a agência de inovação do governo sueco.

“Repensar os espaços” é o último tema de uma série de artigos mensais e bimensais que exploram questões atuais do ponto de vista da arquitetura, design, inovação e sustentabilidade. Todos os artigos estão disponíveis em inglês e castelhano em http://www.rocagallery.com/es.

Mais Informações:

www.roca.pt

Comentários:

Deixe uma resposta

Tem de iniciar a sessão para publicar um comentário.