Requalificação do Rossio Marquês de Pombal, Estremoz

RIO PLANO, ARQUITECTURA PAISAGISTA 01

A Requalificação da Zona Sul do Rossio Marquês de Pombal em Estremoz engloba a zona do mercado de velharias e do mercado tradicional, em frente ao edifício da Câmara Municipal e à Igreja dos Congregados, estando prevista no PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano do Concelho de Estremoz, no âmbito do Plano de Ação de Reabilitação Urbana, com financiamento de 85% do FEDER (Alentejo 2020), num investimento total previsto que ascende aos 900.000 euros.
O projeto está a ser elaborado pela Rio Plano, tendo convidado o atelier Traço Criativo para as várias especialidades.
Este projeto irá contribuir para a renovação da imagem urbana de um dos ex-líbris da cidade e do Alentejo Central.
Estremoz teve um papel essencial enquanto cidade fortificada de defesa fronteiriça portuguesa, a partir da Restauração da Independência, em 1640, tendo sido quartel-general do Alentejo até 1869. O Rossio Marquês de Pombal constitui a grande praça de Estremoz e a maior praça portuguesa, sendo que desde o século XVII apresenta um papel importante na cidade e região, inicialmente como praça com funções militares e cívicas e a partir da segunda metade do séc. XIX com funções administrativas, com a instalação dos Paços do Concelho no Convento dos Congregados.
Hoje em dia o Rossio constitui uma grande praça com diversas funções para a cidade, destacando-se um dos mais importantes mercados tradicionais do Alentejo, todos os sábados de manhã. É ainda utilizado como um grande estacionamento e espaço de feiras diárias e semanais.
Como principais objetivos da proposta, temos os seguintes:
a) – Reabilitação dos vários espaços públicos, incentivando a mobilidade universal e acessibilidade plena, favorecendo o peão e diminuindo a carga automóvel;
b) – Criação de condições de promoção dos valores endógenos da região, com a criação de novos espaços e melhoramento das infraestruturas;
c) – Implementação de equipamentos de apoio às feiras diárias e de artesanato, com módulos pré-fabricados e quiosques, com uma imagem gráfica própria, permitindo assim uma interação com a população, favorecendo as vertentes culturais e históricas.

RIO PLANO, ARQUITECTURA PAISAGISTA 02

 Designação
Requalificação do Rossio Marquês de Pombal, Estremoz
 Função
Espaço Público
 Dono de Obra
Município de Estremoz
 Localização
Rossio Marquês de Pombal – Estremoz
 Data início da obra
2020

Ficha Técnica
Equipa Técnica de Projecto: Rio Plano
Instalações e Equipam. de Águas e Esgotos: Traço Criativo
Instalações Eléctricas: Traço Criativo

RIO PLANO, ARQUITECTURA PAISAGISTA 03RIO PLANO, ARQUITECTURA PAISAGISTA 04A RIO PLANO surge no mercado no início de 2001, como uma empresa de concepção de projectos e consultoria nas áreas de Arquitectura Paisagista, Ambiente e Arte urbana. O atelier possui uma grande carteira de estudos onde a interdisciplinaridade constitui um factor ímpar no desenrolar dos projectos, com a presença de diversos consultores, nas áreas da Arquitectura, Engenharias (Civil, Ambiente, Florestal e Agronómica), Economia, Jurídica, Design e Arte. Para além da sua principal ação consistir em projetos de arquitetura paisagista, o atelier integra ainda na sua política de acção a criação de sinergias com o meio académico, com o estabelecimento de parcerias com entidades de ensino nacionais e internacionais.
As suas principais áreas de acção são reflectidas nos vários  projectos realizados, onde se destacam, a requalificação de áreas naturais, planos de praia, centros históricos, requalificação ambiental e paisagística de aterros sanitários, recuperação de zonas degradadas, jardins municipais e quintas históricas, museus, empreendimentos turísticos, campos de Golf, escolas, campos de jogos, parques urbanos, zonas de recreio infantil e juvenil, condomínios privados e moradias, estudos de impacto ambiental bem como a fiscalização de obras.

Projectos em carteira:
– Projecto de Intervenção e Requalificação das Ilhas Barreira e Ilhotes – Ria Formosa (ilhas do Farol, Culatra, Armona, Fuseta e Tavira)
– Novo Cais da ilha de Tavira
– Projecto de requalificação urbana do Centro Histórico de Coruche e zona ribeirinha
– 12 Planos de requalificação urbana de ARU em Cascais
– Corredor Verde Oriental de Lisboa – Parque Urbano Vale do Fundão e ligação Quinta das Flores – Rio Tejo
– Eco LandArt Parque Urbano das Oliveiras em Loures

Gabinete:

RIO PLANO, ARQUITECTURA PAISAGISTA

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.