Plataforma Housers permite investir em projetos de imobiliário e energias renováveis com um mínimo de 50€

Revista Anteprojectos Dezembro 2019 ed 305 - pag46c1. Quais as principais razões para a Housers decidir implementar-se, em 2017, no mercado português, e como é que vê essa presença dois anos depois?
Decidimos implementar a Housers em Portugal há dois anos devido à prosperidade do setor imobiliário nacional e à falta de alternativas mais rentáveis para os portugueses investirem as suas poupanças. Através da plataforma viemos dar a possibilidade a qualquer pessoa de investir em imóveis com um mínimo de 50 euros, deixando este de ser um setor exclusivo a investidores com grande capacidade financeira. Dois anos depois, o balanço que fazemos da operação em Portugal é bastante positivo, sendo que, desde o lançamento no final de 2017, mais de 13.000 utilizadores portugueses escolheram a plataforma para rentabilizar as suas poupanças e já investiram mais de 6 milhões de euros em projetos de promotores imobiliários. No total, os projetos de promotores imobiliários localizados em Portugal captaram um valor de aproximadamente 5.5 milhões de euros, sendo que mais de 75% é proveniente de investimento estrangeiro.

2. Qual o papel de relevo que as energias renováveis ocupam nos valores da vossa marca, Housers?
O nosso objetivo sempre foi democratizar o acesso ao investimento em áreas com potencial para oferecer retornos atrativos e dar aos nossos investidores a possibilidade de diversificarem o portefólio com diferentes ativos. Com esta nova tipologia sustentável e lucrativa, a Housers não só dá acesso aos investidores a uma das grandes tendências globais de mercado, como contribui para economia verde, que reduz as emissões de carbono do setor de energia e facilita a transição energética.

3. Como definem a personalidade da vossa marca Housers?
Caracterizaria a Housers como uma marca, não só inovadora na área de investimento e financiamento, mas também como uma marca segura e transparente.A marca Housers tem como missão, garantir que todas as pessoas tenham possibilidade de investir as suas poupanças através de uma plataforma de investimento, acessível a todos. Trabalhamos assim para assegurar que todos os projetos nos quais os nossos utilizadores investem são de confiança e, para isso, apostamos na transparência e no fornecimento de toda a informação necessária para que os investidores possam tomar as suas decisões.

4. Fale-nos um pouco desse processo até chegar aos promotores?
Vários promotores procuram a nossa plataforma para captar financiamento, de forma rápida e flexível, para projetos com diferentes fins. Para pedir um empréstimo através da Housers, o promotor terá de nos apresentar um projeto específico, que será avaliado tendo em conta diferentes parâmetros, como por exemplo, previsões de mercado ou preços de compra/obra, que estão refletidas nos mapas de cash-flow analisados, bem como a própria experiência do promotor, culminando na atribuição de um nível de risco para cada operação.
A equipa de especialistas da Housers trata de todo este processo de análise, com vista a uma seleção criteriosa dos projetos.
Apenas os projetos que cumprem os critérios e que são considerados viáveis são colocados na plataforma.

5. Como é que surgiu a ideia de lançar um projeto de energias renováveis na Polónia?
Antes de mais, investir em energia solar apresenta diversas vantagens, na medida em que constitui a solução mais ecológica e viável para a proteção ambiental, é inesgotável e mais competitiva em relação às soluções tradicionais. No processo de pesquisa de um projeto desta tipologia, a Polónia foi o país de eleição, visto ser reconhecido pelo seu compromisso com as energias renováveis e, com a aprovação em 2018 da lei de apoio a novos investimentos, passou a ser uma “zona económica especial”, oferecendo mais privilégios aos investidores durante um período entre 10 e 15 anos.O projeto que marca a estreia da Housers no mercado de energias renováveis tem assim lugar numa das zonas mais produtivas de energia solar na Polónia e consiste na concessão de um empréstimo participativo de 420.000€ a uma empresa promotora para a aquisição de seis direitos, equivalentes a seis megawatts (MW) para posterior construção, exploração e venda de energia solar.
Com esta nova tipologia de ativos, a Housers pretende facilitar a transição energética, permitindo aos promotores ter acesso a financiamento de forma rápida e simples e aos investidores colocar as suas poupanças a render em projetos lucrativos com impacto ambiental real.

Revista Anteprojectos Dezembro 2019 ed 305 - pag46bMais informações em:
https://www.housers.com/pt – https://www.housers.com/pt/blog
Email: [email protected]

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.