OTIS: 2019 será marcado pelo “crescimento expressivo” face aos anos anteriores no que diz respeito à reabilitação urbana em Portugal

2019 SERÁ MARCADO PELO “CRESCIMENTO EXPRESSIVO” FACE AOS ANOS ANTERIORES NO QUE DIZ RESPEITO À REABILITAÇÃO URBANA EM PORTUGAL, PRINCIPALMENTE, NOS GRANDES CENTROS URBANOS DE LISBOA E PORTO

A reabilitação do património edificado constitui um setor muito relevante na construção em Portugal, cujo peso terá de ser crescente atendendo à dinâmica do turismo cultural.
A abordagem metodológica é essencial para o sucesso das operações de reabilitação, desde o diagnóstico à conclusão da obra.
Impõe-se uma reflexão profunda sobre como estamos a intervir no nosso legado histórico.

A reabilitação urbana é uma das áreas que mais interesse tem despertado em Portugal. As gruas da construção civil passaram a fazer parte da paisagem de Lisboa e do Porto.

Relativamente às grandes cidades, onde se tem verificado uma maior reconstrução, é de salientar a importância da prevenção e minimização do risco sísmico e reforço da resiliência sísmica nas cidades, com um reforço dos edifícios e acompanhamento especializado em todo o processo de reabilitação.
De acordo com o Barómetro da Reabilitação Urbana, em setembro de 2018, o nível de atividade apresentava uma variação positiva de 19,6% em termos homólogos. De igual modo, o índice que mede a evolução da carteira de encomendas das empresas no segmento da reabilitação urbana registava um aumento de 30,5%.
Existem em Portugal cerca de cinco milhões de casas/apartamentos. Destes, cerca de 30% estão em mau estado e necessitam de obras de reabilitação. Chegamos assim ao número de 1,5 milhões de imóveis para reabilitar em todo o país.

A OTIS NA REABILITAÇÃO DE ESTRUTURAS DE MADEIRA DE EDIFÍCIOS ANTIGOS
A experiência e know-how da OTIS neste âmbito vai muito além da venda de equipamento, consiste na compreensão deste tipo de projetos e apresenta-se como um parceiro com soluções de mobilidade que permitem responder aos requisitos específicos da reabilitação.

Muito recentemente envolvida num workshop técnico que abordou diretamente esta temática, a OTIS defende que conhecer as condicionantes estruturais destes edifícios e garantir um plano de instalação adequado à especificidade de cada um marca o sucesso das soluções de mobilidade na reabilitação.

De acordo com as palavras de Filipe Rio, Técnico Comercial da marca, “ter um elevador nestes projetos não basta, é necessário que seja adequado ao edifício, que respeite o seu património estrutural”.

Em edifícios antigos pode haver a necessidade de colocar um elevador com 1 acesso, 2 ou até mesmo 3 acessos, de acordo com arquitetura do edifício. A OTIS tem a solução para qualquer um destes requisitos.

Estes edifícios têm normalmente uma potência mínima nas áreas comuns, e também neste campo a marca é pioneira nesta solução e apresenta um elevador que se move a 1m/s com uma potência mínima de 230 V e 500 W, e ainda com particularidade de poder fazer 100 viagens em caso de falta de energia elétrica.

Atualmente, a reabilitação é transversal a vários setores, nomeadamente o residencial e comercial (escritórios e hotelaria), e neste âmbito a OTIS conta com um portfolio vasto de projetos que lhe permitem compreender as especificidades dos edifícios que fazem parte do nosso legado.

 

»Ordem dos Engenheiros Técnicos – Gen2 Switch SolarOrdem dos Engenheiros Técnicos – Gen2 Switch Solar(Agradecimento Eng. Jorge Sousa, OET)

Um edifício de escritórios, onde foi aproveitado o espaço que já existia mantendo a sua luz natural e uma vez não existente a necessidade de aumento de potência, foi colocado um equipamento de 230 V.

» Guerra Junqueiro, 5 – Gen2 Switch SolarGuerra Junqueiro, 5 – Gen2 Switch Solar(Agradecimento Jorge Carvalho)

Um edifício com um elevador existente há 40 anos, que a OTIS substituiu, passando de 6 para 7 pisos, sem comprometer a rotina diária do edifício. Uma alteração que fez beneficiar a poupança energética, com uma alimentação que passou corrente trifásica para monofásica.

» Lapa Garden, 61-63 – Gen2 Flex+Lapa Garden, 61-63 – Gen2 Flex(Agradecimento Eng. Paulo Rodrigues, ECON)

Um projeto que a OTIS ainda está a acompanhar, sem elevador de origem onde está a ser instalado um elevador com acessos a 90°, para responder à arquitetura do edifício.

Mais informações:

OTIS

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.