LIPOR. Redesenho do espaço exterior. Conheça o Atelier aqui!

destaque 3

Um espaço corporativo típico da década de 90: 6.400 m2 de relvado e um monumental espelho de água sobre o qual “flutua” o edifício administrativo da LIPOR. Desde logo, o elevado custo de manutenção em rega e limpeza da água, ao qual se junta a inexistência de função ou valor ecológico, incitaram à reformulação do espaço.

A proposta visionava passar “ do vazio à referência”: mais do que um mero espaço de entrada, pretendia-se que a área de intervenção constituísse um espaço representativo da missão da LIPOR e do seu compromisso com a sustentabilidade.

A intervenção contempla quatro unidades funcionais que dão origem directamente a quatro ambientes distintos e que traduzem, por um lado, as necessidades apresentadas pelo quadro de funcionários e representantes da LIPOR, por outro, o conjunto de estratégias integradas e consistentes (sustentáveis), onde o jardim funciona como infraestrutura “Verde” apoiada no desenho bioclimático do espaço. Isto traduz-se no redesenho do espaço aproveitando a matriz formal e baseado no clima local, visando proporcionar conforto térmico no exterior e atenuar o recurso a sistemas de aquecimento e arrefecimento no interior do edifício administrativo.
O maciço arbóreo (perene) do Jardim das Árvores constitui a primeira barreira bioclimática à acção do vento durante o inverno e elemento de atribuição de áreas francamente sombreadas no espaço;
O maciço arbóreo (caduco) do Jardim dos Municípios (anterior espelho de água) será então uma segunda protecção bioclimática à acção do vento durante o inverno e principal barreira ao sol, durante o verão, no espaço de permanência exterior do edifício administrativo;
As sebes (perenes) do Jardim Formal funcionam como elementos complementares à primeira barreira bioclimática à acção do vento durante o inverno;
Por último, a cortina verde aplicada na fachada do edifício protegerá da acção do sol sobre o mesmo e, portanto, reduzindo a carga térmica colocada sobre o mesmo.

 

destaque 4

foto

logo urban

A STILL urban design é um estúdio de desenho urbano, constituído em 2014, e que foca o seu trabalho na reabilitação
bioclimática de espaços exteriores. O desenho bioclimático tem como objectivo encontrar a melhor mediação possível entre homem, ambiente e clima, aplicando estratégias de controle microclimático para mitigar as condições climáticas. Pretende-se criar espaços mais equilibrados a nível do conforto térmico, potenciando a atracção e a permanência de pessoas em espaços exteriores urbanos durante todo o ano, ao atenuar extremos climáticos e, indirectamente, contribuindo para a suficiência energética dos edifícios. De uma forma mais abrangente, o estúdio desenvolve projectos no âmbito da estruturação, regeneração e apropriação do espaço urbano e territorial sustentável.
Paralelamente, a STILL urban design é membro do colectivo HODOS.

Ficha Técnica
Desenho Urbano e Paisagismo: STILL urban design.
Equipa: Sofia Pera, Arq. Urbanista; João Cortesão, Arq. Urbanista;
Mariana Abranches Pinto, Arq. Paisagista; Stijn Lanters, Arq. Paisagista

■ Designação
LIPOR. Redesenho do espaço exterior
do edifício administrativo
■ Função
Espaço exterior colectivo
■ Localização
Baguim do Monte, Porto, Portugal
■ Dono de Obra
LIPOR – Serviço Intermunicipalizado
de Gestão de Resíduos do Grande Porto
■ Dataconclusão da obra
2020 (estimativa)

Projectos em carteira:
– Paço de rei_ projecto de espaço público (masterplan de 9 ha), Gaia (colaboração com SLPAISAGISTAS – Estudos e Projectos de Arquitectura Paisagista.)
– Sta Laura_projecto de reabilitação de espaço rural, V. Conde
– STI_estudo de intervenção e valorização do Monte Córdova, Sto Tirso (colectivo Hodos)
– Meandros do Coura_plano de intervenção ao longo do Rio Coura, P. Coura (colectivo Hodos)

 

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.