Centro Cultural de Belém: Módulo 4 (Comércio & Serviços) e Módulo 5 (Hotel).

IMG_4070

Centro Cultural de Belém – Procedimento público internacional para subcessão do direito de superfície sobre terrenos para construção e exploração de hotel e área destinada a comércio e serviços (módulos 4 e 5 do CCB), pelo período de 50 anos.

Desde a inauguração do Centro Cultural de Belém, há 25 anos, que está previsto o desenvolvimento dos Módulos 4 e 5, que agora se anuncia, dando assim plena concretização ao projeto inicial de “Cidade Aberta”, então preconizado pelos projetistas Gregotti Associatti e Risco.

Neste sentido, no decurso de um procedimento público internacional, que será lançado a 29 de novembro de 2018, a Fundação Centro Cultural de Belém procederá à celebração de contrato de subcessão do direito de superfície dos respetivos terrenos (módulos 4 e 5), tendo em vista o desenvolvimento de projetos para a construção, instalação e exploração de unidade(s) hoteleira(s), retalho e serviços (lojas e escritórios) e respetivas valências associadas, pelo período de 50 anos.

O Anúncio, o Programa do Procedimento e o Caderno de Encargos estão disponíveis gratuitamente para consulta na página eletrónica da FCCB, com o endereço https://www.ccb.pt.

Este empreendimento dotará a cidade de Lisboa de uma nova centralidade, convidando habitantes e visitantes a uma permanência e fruição acrescidas da área monumental Belém-Ajuda.

Foi já submetido e aprovado um Pedido de Informação Prévia (PIP) na Câmara Municipal de Lisboa, para os usos de Estabelecimento Hoteleiro, Comércio e Atividades Económicas.

Pretende-se que o novo conjunto de edificado crie uma relação de harmonia entre os diferentes usos, bem como com o próprio Centro Cultural de Belém cujo complexo integra.

Tendo em consideração o PIP aprovado, estão disponíveis para o desenvolvimento da componente Comércio & Atividades Económicas um total de 7,170 m² de superfície de pavimento.

O restante da área do Módulo 4 deverá destinar-se a outras Atividades Económicas. Os conceitos a apresentar devem dar resposta às tendências da procura, tendo em consideração a oferta atual e pipeline. Na definição dos espaços a incluir nesta componente deve ter-se em consideração que estes devem ser auto-suficientes e atrativos, criando uma dinâmica interessante na relação com Estabelecimento Hoteleiro, impulsionando um fluxo permanente de pessoas que potencialmente podem utilizar a oferta existente no próprio espaço.

De salientar que todo o projeto é suportado por um estacionamento subterrâneo, num único piso enterrado, sensivelmente à cota da cave do Centro de Exposições (estando salvaguardados eventuais problemas construtivos que poderiam vir a ser criados pelo elevado nível freático da zona).

Mais informações:

FCCB

Gabinete:

Arquitecto Gregotti Associatti + RISCO – PROJECTISTAS E CONSULTORES DE DESIGN, SA

 

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.