A (Não) evolução tecnológica do setor da construção!

Revista Anteprojectos - Novembro 2018 - pg22

A indústria da construção é tradicionalmente contrária a toda e qualquer mudança, encarando a inovação com desconfiança e desconforto. Provavelmente o ritmo, a formação de base e a intensidade do trabalho não deixe tempo ou disponibilidade para pensar como vai estar a indústria daqui a dez anos.

Quando as novas gerações começam a olhar para o email como uma forma de comunicação obsoleta, na indústria da construção toda a comunicação se baseia em trocas muitas vezes dispersas e pouco focadas entre todos os intervenientes, com partilhas de ficheiros que depois são reenviados vezes infinitas. Numa obra de um hospital onde recentemente estivemos envolvidos foram trocados mais de 17.000 emails e cerca de 20 % nunca foram sequer abertos. Estarão os engenheiros e arquitetos transformados em gestores de informação, abdicando do reforço das componentes técnicas e criativas?

A introdução na Europa de novas formas de gestão de projetos e obras na construção tem sido um grande desafio que só agora se está a iniciar. Empresas como a Buildtoo, a InfraSpeak ou a CraneSyst em Portugal estão a ser pioneiras em áreas específicas, mas transversais à indústria da construção (Gestão de Projetos, Gestão da Manutenção e Gestão da Construção) estão a iniciar um caminho para que em poucos anos a gestão dos projetos passe a ser totalmente digital, centralizada, organizada e principalmente mais eficaz para todos os stakeholders.

Se na gestão dos projetos é fundamental a introdução de produtos inovadores, no desenvolvimento de projetos a introdução da metodologia BIM começa a ser uma realidade também em Portugal, numa altura em que em países como a Noruega, Finlândia e Reino Unido já obrigam em toda a contratação pública à utilização desta metodologia.

Não é certamente pelos valores praticados pela plataformas referidas (a partir de 23 e/mês por projeto) ou pelos custos de implementação do BIM nos gabinetes que a industria da construção continua avessa à inovação, mas sim pela ilusão que é uma inevitabilidade que os projetos e obras se continuem a atrasar, a ter desvios de custos e a não ficarem como os clientes desejam, simplesmente porque sempre foi assim!

Poderá esta indústria manter-se alheia à Era da Construção 4.0? A Buildtoo vai estar presente no WEBSUMMIT 2018 pelo segundo ano consecutivo a representar Portugal e a mostrar que também é possível inovar no setor da construção, procurando mais uma vez ser uma referência no evento para arquitetos e engenheiros.

Revista Anteprojectos - Novembro 2018 - pg22aIPN – Instituto Pedro Nunes, Edifício C Sala 2.09/2.10, 3030-415 Coimbra
[email protected] | Tel.: 00 351 934 567 850

 

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.