Apartamentos e Townhouses Lisbon Green Valley – Belas Clube de Campo. Conheça o Atelier aqui!

Revista Anteprojectos - Agosto 2018 - pg06

Apartamentos
Procurando tirar partido de vistas, propõe-se um edifício aberto para o exterior com uma relação franca com a envolvente, através de grandes vãos, que cobrem quase a totalidade das fachadas, de terraços e varandas que circundam o edifício. A fachada em madeira enquadra-se perfeitamente com a paisagem repleta de cores, tendo um movimento resultante das diferentes tipologias dos apartamentos.
O interior está organizado de modo a que todos os quartos se situem do lado nascente e as salas e cozinhas a poente. Esta organização resulta de critérios como a orientação solar, mas também da própria posição do lote dentro da urbanização.
O edifício desenvolve-se em 5 pisos, sendo um abaixo da cota de soleira, destinado a estacionamento e arrecadação e 4 acima da cota de soleira, destinado a habitação. Possui duas entradas pedonais, cada uma servindo oito apartamentos.
Os 2603,80 m2 de área bruta de construção habitacional estão distribuídos de modo a que os apartamentos na mesma prumada não sejam exatamente iguais, sendo que as variações são pequenas mas permitem criar para cada tipologia apartamentos diferentes, diversificando a oferta.
O piso -1, com 1264,10 m2 é destinado ao estacionamento, arrecadações (uma por cada fração), sala de condomínio, áreas técnicas e compartimento de lixos.
Nos acabamentos exteriores é utilizado reboco à cor branca, ripado de madeira que revestem as paredes e vidro por vezes protegido por portadas em ripado de madeira. Todo o espaço exterior comum ao lote é composto por áreas ajardinadas.

Townhouses
Projetadas para tirar partido das vistas, e de um certo desafogo que caracteriza a urbanização, as Townhouses possuem 3, ou 4 quartos, mais escritório, um máximo de dois pisos acima da cota de soleira, um abaixo dessa cota destinado a parqueamento automóvel, arrumos e zonas técnicas.

Revista Anteprojectos - Agosto 2018 - pg06a

Como características marcantes da arquitetura as janelas dos quartos estão recuadas em relação ao plano da fachada e estão orientadas a nascente e a poente. O interior da moradia está organizado para que todos os quartos e suites, situados no piso 1, tenham a maior privacidade possível em relação aos lotes confinantes. No piso 0 encontra-se a sala voltada a poente com um terraço com acesso ao jardim e piscina. Os acabamentos exteriores são vidro, reboco branco no piso 1 e todo o piso 0 é revestido a micro cimento de tonalidade clara, tanto nas paredes como no pavimento exterior.
São casas altamente eficientes do ponto de vista energético, tendo sido consideradas as casas mais sustentáveis de Portugal pelo sistema LiderA (classificação energética máxima A+ e classificação máxima LiderA A++).

Revista Anteprojectos - Agosto 2018 - pg06b

Equipa Técnica
Arq.º Eduardo Capinha Lopes
Arq.º Luís Ferraz
Arq.ª Marta Colarejo

Projectos em que participou:
– The Bivart Residences, Lisboa
– Apartamentos e Townhouses Lisbon Green Valley, Belas Clube de Campo
– Freeport Fashion Outlet, Alcochete
– Residência de estudantes, Lisboa
– Centro de Arte, Loulé

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.