Construção do subtroço Évora Norte-Freixo com 13 propostas

 

20180402_mapacis_730x400

O concurso para a construção do subtroço da nova Linha de Évora, entre Évora Norte e Freixo (Redondo), que terá 20,5 quilómetros de via férrea totalmente nova, recebeu um total de 13 propostas, segundo a Infraestruturas de Portugal. Os concorrentes que apresentaram propostas sozinhos são: Mota-Engil, Zagope, Teixeira Duarte e Ilhaugusto Construções. Os 9 consórcios concorrentes são liderados pelas empresas: Conduril, Casais, Comsa, Gabriel Couto, Tecnovia, Somague, Opway, Ferrovial Agroman e Acciona.

A abertura das propostas ocorreu no passado dia 24 de Julho, adiantou a Infraestruturas de Portugal. O lançamento do concurso publico designado “LINHA DE ÉVORA. EMPREITADA GERAL DE CONSTRUÇÃO CIVIL DO SUBTROÇO ÉVORA NORTE – FREIXO”, teve lugar a 5 de Março e tinha como preço base 65 milhões de euros.

Todos os concorrentes, adianta a IP, entregaram propostas com valores abaixo do preço base.

O subtroço Évora Norte-Freixo da Linha de Évora vai integrar o futuro Corredor Internacional Sul que a IP está a desenvolver no âmbito do Plano de Investimentos para a Modernização da Rede Ferroviária Nacional, Ferrovia 2020.

Detalhadamente, este subtroço será complementado com a construção da ligação entre Freixo e Alandroal, numa extensão de 20,5 quilómetros, cujo concurso foi lançado no dia 29 de março, com um valor base de 105 milhões de euros; e com a construção do subtroço entre Alandroal e a Linha do Leste, numa extensão de 38,5 quilómetros, cujo concurso foi publicado a 30 de abril, com um valor base de 195 milhões de euros.

No total, a Linha de Évora terá uma extensão de cerca de 100 quilómetros, 80 dos quais de construção nova, em via única eletrificada sobre plataforma para via dupla, balastrada com carril UIC60 e travessa de betão polivalente.

Mais informações:

INFRAESTRUTURAS DE PORTUGAL, S.A.

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.