Habitação Unifamiliar. Conheça o Atelier Aqui!

Revista AnteProjectos - julho 2018 - 02A moradia unifamiliar situa-se em Loures, no distrito de Lisboa, num loteamento para o qual existe um regulamento que limita a área de implantação a 105m2. Para além das questões regulamentares e funcionais, a solução que se apresenta resulta de um modo muito significativo das caraterísticas de um lote com muita profundidade e pouca largura.
A proposta visa no essencial estabelecer uma expressa relação interior/exterior sem colocar em causa a privacidade dos espaços habitáveis e os conceitos de sustentabilidade arquitetónica.
Enquanto que na fachada para Nascente a fenestração é quase inexistente, devido à localização da garagem imposta na planta síntese do loteamento, a Norte, a Sul e a Poente propõem-se vãos que estabelecem contato direto com o exterior, com palas de ensombramento que protegem o edifício e criam melhores condições de conforto térmico.
A moradia desenvolve-se em dois pisos. No piso térreo desenvolve-se a área social em que ao contrário da privada que é encerrada em si, esta é praticamente aberta. Os espaços – sala comum, cozinha e vestíbulo – abrem-se entre si e estabelecem um conceito de união e unidade, além da sua ligação física e visual. Destaca-se ainda na zona das escadas o duplo pé direito, que estabelece também a ideia de união e unidade entre ambos os pisos.
A área social é constituída por uma sala comum com acesso à cozinha através de duas portas de correr, uma instalação sanitária adaptada a pessoas com mobilidade reduzida e um escritório/quarto.
No 1º andar situa-se a área privada da moradia, constituída por três suites, duas delas com closet. Duas suites abrem-se para varandas uma a Norte e outra a Sul.

Revista AnteProjectos - julho 2018 - 03

A cobertura é em telha de barro vermelho com duas águas, as fachadas são pintadas a branco e grés natural.
Os volumes que se destacam das fachadas são revestidos com tijolo face à vista Klinker vermelho vulcânico e a caixilharia é em alumínio lacado banco.

Revista AnteProjectos - julho 2018 - 04Revista AnteProjectos - julho 2018 - 05AMC Arquitetos foi criado em 2012, tendo como CEO a arquiteta Alexandra Maria de Carvalho. Muito recentemente o arquiteto António de Santa-Rita foi convidado para se juntar à equipa do atelier, passando também a colaborar na elaboração dos diversos projetos.
Desde o início que a equipa funciona numa estrutura coesa, orientada para o desenvolvimento de projetos nas mais diferentes áreas da Arquitetura e do Urbanismo, da Engenharia, da Gestão e Coordenação de Obra, passando pela renovação de imóveis, à arquitetura de interiores, apoiados sempre em equipas multidisciplinares.
Acreditamos que a resposta orgânica, apoiada nos paradigmas da arquitetura bioclimática rumo as casas Carbono Zero é amelhor maneira de se fazer Arquitetura, onde a natureza, as pessoas e o ambiente construído coexistem em harmonia.
O atelier tem desenvolvido projetos para Portugal e Angola.

Projectos em carteira:
– Moradias Unifamiliares – Lisboa
– Moradias Unifamiliares – Portalegre
– Projecto de alteração e remodelação de apartamentos em Lisboa e Setúbal
– Projecto de reconversão urbanística do Bairro das Fontes – Loures
– Projecto de alteração e reconversão de um edifício de habitação multifamiliar e de comércio – Loures
– Moradia Unifamiliar Alcains – Castelo Branco

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.