Andaluz – Loulé

Anteprojectos Maio 2018 a

Qualquer obra de reabilitação é sempre uma procura de respostas arquitetónicas específicas, apesar de no presente caso tratar-se de uma intervenção que interliga três edifícios similares com um quarto edifício com uma singular imagem urbana.

Os respetivos estados de conservação, localização e envolvente, a dimensão e geometria, os inerentes valores construtivos e decorativos entre outros, impõem sempre um olhar projetual que procure interpretar e encontrar as respostas mais adequadas para as inúmeras questões que este tipo de intervenção coloca, ponderando a tipologia de acções e propostas a implementar.

O caso concreto refere-se a uma intervenção em quatro edifícios no centro de Lisboa. Três localizados na Rua de Andaluz e um na Avenida Duque de Loulé, prevendo-se a reconstrução dos primeiros e a reabilitação do segundo, reconfigurando-os para 53 Habitações com tipologias T0, T1, T2 e T3. Respondendo a uma das premissas da intervenção propõe-se também a recuperação dos diversos átrios de entrada, quer espacialmente, quer dos seus diversos elementos decorativos.

No âmbito da intervenção foi proposta a redução das empenas dos edifícios da Rua de Andaluz, contribuindo para um significativo aumento do espaço do logradouro e consequentemente o maior desafogo do interior do quarteirão, criando-se uma área de estar ajardinada e recuperando-se, em muito, a vivência deste tipo de espaços.

Apresentação 1

No caso do edifício da Avenida Duque de Loulé, em função da profundidade da sua empena, considerou-se a abertura de um espaço central, de configuração circular, integralmente revestido a azulejos de modo a potenciar a luz natural e matizar, para os espaços habitados no seu perímetro, os seus reflexos ao longo dos vários pisos em que se desenvolve este cilindro, reinventando-se a seu modo a ambiência da tipologia dos saguões.

Os interiores foram desenhados num diálogo entre existente e novo, o passado e a contemporaneidade. No caso dos Edifícios da Rua de Andaluz, a redução da profundidade das suas empenas, possibilitou uma outra liberdade na organização do espaço interior, aumentando a complexidade nos casos em que as tipologias se desenhavam integrando a geometria das coberturas, proporcionando ambientes singulares do ponto de vista da sua habitabilidade.

No caso do edifício da Avenida Duque de Loulé a riqueza figurativa e decorativa da fachada existente e a profundidade do mesmo, permitiram estabelecer como ponto de partida o redesenho do sistema espacial existente, atualizando-o e reinventando de modo a corresponder às exigências e modos de habitar dos dias de hoje.

 

Anteprojectos Maio 2018Anteprojectos Maio 2018 logoO Atelier Santa-Rita & Associados iniciou a sua atividade em 2016 tendo resultado da associação dos Arquitectos João Santa-Rita; Pedro Guedes Lebre; Rui Sá; Tiago Anastácio e Artur Simões Dias. A sua constituição representou a formalização de uma Equipa com largos anos de experiência de trabalho conjunto.
A sua atividade tem-se desenvolvido no âmbito do sector público e privado tendo elaborado projetos para diversas instituições, nas áreas do Planeamento/Desenho Urbano, Reabilitação Urbana, Arquitectura, Arquitetura de Interiores, Desenho de Mobiliário, Concepção de Exposições, compreendendo ainda a elaboração de Concursos de âmbito Nacional e Internacional.
O Atelier tem estabelecido parcerias internacionais no sentido de alargar a sua intervenção.

Projectos em carteira:
- Projeto do Pavilhão de Portugal, Feira Internacional do Livro, Guadalajara (México)
– Reabilitação de um Edifício Histórico, Baixa Pombalina (Lisboa)
– Reabilitação e Ampliação de um Palacete, Lapa (Lisboa)
– Estudo de Ocupação da Zona A do Cabanas Golf (Oeiras)
– Reconversão de um Edifício de Escritórios em Habitação, Avenidas Novas (Lisboa)

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.