Habitação unifamiliar

Vista entrada Impressa

A implantação da moradia foi influenciada pela topografia e configuração do terreno, bem como a pela relação com a envolvente e com o arruamento. A bela vista da região montanhosa de Sintra fez com que quase todos os compartimentos fossem orientados de modo a compartilhar a paisagem. As esquadrias em vidro abrem-se para os terraços de modo que os moradores e convidados melhor possam aproveitar a proximidade com a natureza. O terreno com inclinação acentuada foi fundamental para a decisão de escalonarmos a moradia em patamares, facilitando o acesso e a utilização dos compartimentos e do próprio terreno.

Vista Paisagem Impressa

A arquitectura é também inspirada pelo próprio método construtivo que será utilizado, a estrutura de madeira, a pedra e características naturais e sustentáveis dos materiais a utilizar.
O terreno onde se propõe a construção da moradia é um terreno urbano pertencente ao conjunto de Belas Clube de Campo.

01

A ARQUITETURA
Acreditamos que a resposta orgânica é a melhor maneira para a arquitetura, natureza e as pessoas coexistirem em harmonia. Sempre que possível utilizamos as melhores técnicas e materiais construtivos para um melhor conforto ambiental, proporcionando um ambiente adequado para a saúde física e mental de seus habitantes.
A construção proposta trata-se de um edifício escalonado, revestido a pedra e madeira com cobertura constituída de planos inclinados. Uma pala projeta-se para o Norte, sombreando e protegendo o lugar de estacionamento. Duas palas projetam-se para o Sul e Oeste sombreando, protegendo o edifício, e criando as melhores condições de conforto térmico.

Revista Anteprojectos - Março 2018 - pg 18

07

A moradia apresenta vãos envidraçados em todas as suas divisões que juntamente com as portas facilitam a iluminação natural. A habitação terá ventilação natural, fazendo-se a admissão de ar através de aberturas autorreguláveis instaladas nos compartimentos principais, como sala e quartos e a exaustão por condutas, aberturas ou janelas existentes nas instalações sanitárias e cozinha.
Destes fatores resultou uma habitação unifamiliar T5, constituída por:
• Piso 0 (Piso da soleira): composto por sala de estar, jantar, uma cozinha, Terraços e piscina dois quartos e duas instalações sanitárias, além das zonas de circulação.
• Piso Intermediário: composto por duas suítes e um escritório
• Piso1: composto por três suítes e terraços
A habitação é composta por uma estrutura de madeira que apoia num ensoleiramento geral de betão armado. Para ultrapassar o declive acentuado do terreno serão utilizados muros de contenção em pedra local e concreto.
Toda a envolvente (cobertura, paredes e pavimento) é isolada termicamente pelo exterior com aglomerado de cortiça expandida, garantindo um elevado conforto térmico.
As paredes exteriores são compostas pela estrutura de madeira preenchida com um massame de cal ou argila, revestida exteriormente com o OSB e o sistema ETICS (External Thermal Insulation Composite System) composto pelo isolamento e o revestimento com reboco armado. Interiormente a parede é revestida com placas de gesso cartonado. As paredes interiores que são também estruturais, sendo compostas por massame de cal ou argila aplicado entre a estrutura de madeira e revestido com placas de gesso cartonado.

Foto 02 - Ivo Mareines (D) e Matthieu Van Beneden (E)Especificações MOPIEstúdio
A Mareines Arquitetura é um estúdio de Arquitetura e Urbanismo que busca uma resposta inovadora a cada trabalho. Nossos projetos são sempre encarados como um desafio, fugindo de fórmulas préestabelecidas e da repetição de nossas próprias soluções.
Estamos sintonizados com a tecnologia e a poética de nosso tempo. O trabalho de nosso estúdio tem sido publicado por veículos de informação em todo o mundo devido a qualidade estética e a preocupação a cada projeto com uma sociedade mais equilibrada e sustentável.

Os Sócios
Ivo Mareines
Graduou-se em arquitetura e urbanismo em São Paulo FAU-UBC no início dos anos 80 e em 1995 fez Mestrado em filosofia na PUC-Rio de Janeiro. Nos anos 80 e 90 desenvolveu projetos independentes especialmente na área cultural. Expõe também como artista Plástico no MIS São Paulo, MAM Rio de Janeiro e na Bienal internacional de São Paulo. De 2001 a 2016, sócio fundador do Escritório Mareines+Patalano Arquitetura no Rio de Janeiro, Brasil. Em 2017 funda a Mareines Arquitetura. Tem feito
conferencias nas principais Universidades do país sobre arquitetura, tecnologia e sustentabilidade.
Matthieu Van Beneden
Formado em Arquitetura e Design em Bruxelas, Bélgica em 2011, fez intercâmbio em 2009 como estagiário na Mareines+Patalano Arquitetura.No final de 2011 retorna ao Brasil e inicia seu trabalho como arquiteto. Participou em projetos importantes como a Residência na República Dominicana, Museu do Mar em Santa Cruz de Cabrália e Resorts na Amazonia e no Nordeste do país. Em 2017 associa-se a Mareines Arquitetura, como elemento importante no processo de internacionalização do escritório. Matthieu mistura perfeitamente, como Belga e Carioca honorário, o espírito da tradição Europeia com a luminosidade e liberdade do Rio de Janeiro.

Prémios e reconhecimentos
2009 – Wan Awards – Casa Folha (projeto selecionado). A Casa Folha é publicada em praticamente todos os países, sendo capa de revistas, livros e sites de Arquitetura.
2009 – O Melhor da Arquitetura 2009 – Escritório GLEM (categoria escritórios)
2010 – A revista Wallpaper na edição de junho de 2010 cita a Mareines+Patalano como um dos dez mais importantes novos escritórios de arquitetura do Brasil.
2010 – A revista AU na edição comemorativa de seus 25 anos escolhe a Mareines+Patalano como um dos 25 escritórios brasileiros que farão história
2013 – O Melhor da Arquitetura 2013 – Rexan Beverange Can (categoria escritórios)
2015 – DesignBoom elege o MOPI como um dos dez projetos educacionais mais importantes do ano em todo o mundo.
2015 – ASBEA (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura) elege o projeto de hotelaria Ilha do Capítulo como o melhor projeto hoteleiro do ano.
2016 – XIII Prêmio da Arquitetura Corporativa com o projeto de hotelaria Ilha do Capítulo
2016 – Publicação pela Architectural Record do Projeto Mopi (Nature and Nurture) , Schools of 21st Century
2017 – ASBEA (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura) elege o projeto de hotelaria Ilha do Capítulo como o melhor projeto hoteleiro do ano.

Principais projectos em carteira
A Mareines arquitetura tem hoje em andamento projetos residenciais, comerciais, educacionais e hoteleiros no Brasil, Caribe e Europa. Está nesse momento em andamento também no escritório um grande projeto na área científica e cultural: O Museu do Mar no Sul da Bahia.
Além dos projetos arquitetônicos estamos ligados a projetos de divulgação científica e consultoria e a entidades ecológicas como Associação Mata Ciliar e a WWF.

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.