A025: Derriade

Apresentação 1

O nº 76 da Rua do Comércio é um dos exemplos mais vívidos da arquitectura doméstica do período de intensa produção industrial que Olhão testemunhou na primeira metade do século XX. A linguagem eclética do edifício – uma entrada discreta confinada entre 2 lojas e um piso burguês de pé-direito alto com frisos de gesso e escaiolas coberto por um terraço mourisco branco e violeta – parece reflectir a sua condição na cidade, entre o bairro mourisco e a Avenida da República.

01_corte

Os nossos clientes pretendem converter o edifício numa guest house para viajantes que procuram uma experiência urbana e cultural difícil de obter num hotel de cadeia. Em vez de embutir uma linguagem nova e uniforme ao longo de todo o edifício, aceitamos e exploramos o seu empilhamento estilístico original para proporcionar uma experiência espacial surpreendente.

Apresentação 1

O piso térreo alberga a recepção à meia-luz entre paredes reflectantes: uma pausa no acesso aos pisos superiores. O piso 1 alberga 6 quartos e tem novas luminárias e ornamentos de gesso circulares que acrescentam uma dimensão “Rorschach” inusitada à decoração.

05

O volume compacto do piso superior é ampliado com o mesmo espírito mourisco singelo para albergar um 8º quarto e uma copa que serve a esplanada no terraço. Uma pála de 12 cm de espessura suspensa entre o volume compacto e o mirante protege a esplanada do Sol e da chuva.

 

P057_Portrait-3000pxP057_Logo-PortuguesCAMARIM
O Camarim foi fundado por Vasco Matias Correia e Patrícia Ferreira de Sousa em 2007.
Os seus projectos abrangem programas, escalas e orçamentos muito diversos, em edifícios novos, edifícios existentes e design de produto.
O seu trabalho está divulgado em revistas, livros e documentários de vários países da América à Ásia e foi objecto de estudos académicos na Austrália, Brasil, Portugal, Reino Unido e Suíça, entre outros.
Receberam a distinção 40 Under 40 do Chicago Athenaeum em 2016, o Prémio de Arquitectura de Baku em 2015 e o Prémio ASCER em 2014, foram nomeados para o Prémio Ibero-Americano de Arquitectura e Urbanismo de 2016 e o A.Prize de 2014, entre outros.

VASCO MATIAS CORREIA
Nasce em Lisboa em 1978 e obtém o Diploma de Arquitectura da Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa em 2003.
Entre 2003 e 2006 colabora com Stéphane Beel Architecten, em Gent, e entre 2006 e 2006 colabora com Norman Foster, em Londres.
Em 2007 funda o Camarim com Patrícia Ferreira de Sousa.
Em 2015 é consultor da agência governamental HIDA, no Japão.
Desde 2015 é conferencista e crítico convidado em Espanha, Portugal e Reino Unido, incluindo na Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Madrid e na Escola Tècnica Superior d’Arquitectura de València.

PATRÍCIA FERREIRA DE SOUSA
Nasce em Lisboa em 1978 e obtém o Diploma de Arquitectura da Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa em 2003.
Entre 2003 e 2006 colabora com Stéphane Beel Architecten, em Gent, e entre 2006 e 2006 colabora com Allford Hall Monaghan Morris, em Londres.
Em 2007 funda o Camarim com Vasco Matias Correia.
Desde 2015 é conferencista e crítica convidada em Espanha, Portugal e Reino Unido, incluindo na Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Madrid e na Escola Tècnica Superior d’Arquitectura de València.

LIGAÇÕES
Website: www.camarim.pt
Perfil do Camarim: www.camarim.pt/perfil
CVs Completos: www.camarim.pt/perfil/equipa
Lista de Publicações: www.camarim.pt/perfil/publicacoes

Projectos em carteira:
- restaurante no Cais do Sodré – 200 m2 – a abrir nas próximas semanas
– renovação de edifício em Campo de Ourique, Lisboa – moradia de 400 m2 + jardim – construção começa em 2018
– 2 moradias no Caracol da Graça – 200 m2 + jardim – projecto começou no final de 2017

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.