CENTRO INTERMODAL DE TRANSPORTES DA BARRA

Apresentação 1

O PTI da Barra é um Centro Intermodal de Transportes com um terminal de autocarros públicos, uma estação de caminagem para transportes de turismo e um parque de estacionamento público para ligeiros. O PTI está ligado à estação 12 da Linha da Taipa do sistema de LRT em quatro níveis diferentes. A ligação ao nível térreo é estabelecida por uma praça pública partilhada pelos dois projectos, permitindo a futura articulação do lote espectante a Norte onde será construído outro edifício público. Nos níveis enterrados os edifícios ligam a estação com os espaços de acesso aos diferentes modos de transporte, e na cobertura ligam-se através dos seus terraços ajardinados.

1

O Projecto organiza-se em 3 tipos de espaços: as salas de espera nas duas primeiras caves com a ligação à estação do Metropolitano onde as clarabóias centradas com as escadas desfazem o carácter funcional do espaço e o integram no projecto dando-lhe escala e luz; a praça no piso Térreo com o seu sistema invisivel de circulações e atravessamentos pelas áreas cobertas, descobertas e adjardinadas e o largo no primeiro andar envolvido por lojas e cafés que providencia a ligação à cota alta da cobertura da estação e à passagem superior pedonal para o parque ao longo do Rio.

4

PTI-S12 exploded isometricLocalizada na extremidade Sul da Península de Macau, a Barra é uma “bainha” exígua de aterros no sopé do Monte da Penha, que tinha a importância estratégica de controlar a boca do Porto da Cidade – o Porto Interior. O contexto histórico do lugar não se presta à introdução de Infra-estruturas de grande porte, como um centro intermodal de transportes ou uma linha de LRT e suas tipologias de ocupação. A nossa estratégia passou por libertar o piso térreo, deslocando o máximo de programa para os pisos em cave. Apenas permaneceram à superficie as áreas técnicas e de ventilação que, por regulamento, não podiam ser deslocadas. Deste modo, o lote ficou ocupado por uma praça que teria que ser completada pelos edifícios a construir nos lotes contíguos, nos quais se incluía a Estação 12 do LRT.

O PTI da Barra – sigla anglófona para Centro Intermodal de Transporte – reflete a nossa procura em transformar os programas de infra-estruturas em cidade tridimensional através da inserção de uma componente de espaço público tridimensional activando o corte do projecto. Um dos temas centrais da nossa reflexão projectual é a maximização de espaços de lazer nos projectos para reconciliar a excessiva densidade populacional de Macau, que ronda 21,352 pessoas por Km2, através da inserção de uma narrativa de espaço público nos projectos.

O aspecto principal da interacção humana no espaço do projecto prende-se com o fluxo de um grande número de pessoas, que acresce a um fluxo de multidões durante os períodos de maior afluxo de turistas da China. Macau, com um território de sensívelmente 35 quilómetros quadrados recebe mais de 30 milhões de visitantes por ano (censo de 2016).

 

imagem gabineteEstacionário LBAA LBA, Arquitectura e Planeamento Lda é uma pareceria sediada em Macau fundada pelos arquitectos Rui Leão e Francesca Carlotta Bruni em 2010, que trabalham juntos em diferentes moldes desde 1996 . A empresa nasceu já com o trabalho desenvolvido anteriormente pela VLB Arquitectura e Planeamento Lda. (fundada em 2006 juntamente com Arq Manuel Vicente) e a Leão Atelier de Arquitectura (fundada em 1999 pelos mesmos partners).
A LBA tem-se dedicado a uma pesquisa de inovação sistemática sobre temas relativos ao uso do espaço público, construção em zonas de alta densidade e o activismo relacionado com a preservação do património da arquitectura contemporânea.
Hoje em dia a quase totalidade dos projectos desenvolvidos são de infraestruturas urbanas de grande escala tal como estações de metropolitano, depósitos de comboios, praças e parques.
Os sócios-fundadores da VLB Manuel Vicente, Carlotta Bruni e Rui Leão receberam a medalha de ouro dos prestigiados prémios de arquitectura da Arcasia, prémio recebido em 2006 pelo projecto da Praça Do Lago Sai Van – projecto esse que esteve exposto na Bienal de Veneza e na Bienal de São Paulo.
Os sócios foram igualmente laureados pelo prestigiado prémio Jury Commendation for Innovation da UNESCO (UNESCO Asia-Pacific Anuros for Cultural Heritage Conservation) em 2012 com o projecto da Sala de Leitura da Escola Portuguesa de Macau.
Mais recentemente foram escolhidos como uns dos 100 gabinetes de arquitectura do ano 2017 pela comissão de prémios da UIA na Coreia.

Projectos em carteira:
- Parques de materiais e Oficinas (Depot C280) do LRT, Macau
– PTI da Barra (Public Transportation Interchange), Macau
– Reconstrução do Lago Sai Van na Avenida Panorama, Macau
– Design de complexo residencial no porto interior com cerca de 106 apartamentos e espaço comercial na Rua das Lorchas
– Subestação PSS4 da CEM na Avenida do Aeroporto, Macau
– Bloco de Apartamentos na Barra do Alto Bandim, Bissau
– Bloco de Escritórios na Bra Cuntango (Pinto Lopes) Bissau
– Estação 9 e 11 do LRT (C230) , Macau
– Bairro Social do Fai Chi Kei, Macau
– Desenho paisagístico do jardim e auditório ao ar livre na EPM, Escola Portuguesa de Macau
– Design e coordenação de Fachadas da Parcela 5 da segunda fase do Casino Sands, Cotai Strip, Macau
– Sala de leitura na EPM, Escola Portuguesa de Macau
– Passagem subterrânia para peões na Macau Tower Square, Macau
– Teatro de Ópera, Museu de Arte, Centro Comercial e Hotel de Luxo em Haerbin, China
– Loja e Front Desk para o Museu de Telecomunicações (design de mobília e de interior)
– Metro Clínica , Centro de Saúde (design de interiores)
– Design e Tematização de Centro Comercial num Complexo residêncial e desenho de espaço público em Panyu (Província de Guangzhou)

Comentários: