Casa do caseiro de Santo António – Reabilitação de moradia

Casa Caseiro 1

O projecto trata da reconstrução de um edifício que data do final do séc. XVII, bastante degradado, para fins de habitação quer de carácter permanente como temporal. O edifício faz parte do conjunto do Convento de Santo António dos Capuchos e Igreja da Ordem Terceira de São Francisco, hoje Instituto Limiano – Museu dos Terceiros, e tem uma localização privilegiada na antiga vila de Ponte de Lima, perto do rio e adjacente a uma avenida pedonal ladeada por plátanos centenários.Casa Caseiro 2O edifício é composto por dois andares de diferentes características: o piso térreo foi um antigo curral, e o piso superior a habitação do caseiro responsável pela quinta de Santo António, hoje inexistente. A intervenção recupera a traça original do edifício e os seus elementos estruturais originais, corrigindo Casa Caseiro 5algumas deficiências estruturais existentes. Através da implementação de três caixas programáticas de madeira que contêm os espaços de serviços (instalações sanitárias, arrumos, lavandaria, etc.) definem-se os espaços interiores, libertando o espaço contíguo às janelas e aberturas exteriores, elementos originais a manter e característicos do imóvel, e enaltecendo a legibilidade espacial do edifício, assim como a fluidez espacial e a conexão quer física quer visual com o exterior. O programa distribui-se com os espaços sociais no piso térreo, e os espaços privados no segundo piso. Assim, no primeiro piso situa-se a zona de estar e de cozinha. No piso superior, dois quartos com casa de banho e um espaço de estúdio entre eles.

montagem corte 2
A intervenção é completada pelo arranjo de exteriores, caracterizada quer pela relação com o interior quer pela criação de diferentes espaços de estar: uma zona de alpendre coberta, o caminho frente a casa, a zona de piscina, um pátio contemplativo e um jardim arbóreo.

Casa Caseiro 4

 

[bio]
Paulo Vale Afonso_1Logo PVAPaulo do Vale Afonso (1982. Ponte de Lima, Portugal) é licenciado em arquitectura pelo Departamento de Arquitectura da Universidade de Coimbra (Portugal), tendo também frequentado a NTNU (Trondheim, Noruega). Após um estágio em OAB – Carlos Ferrater Partnership em Barcelona, muda-se para Lima, Peru, em 2011 onde integra o estúdio 51-1 Arquitectos, a filial peruana do colectivo Supersudaca. Durante o tempo que colaborou em 51-1 trabalhou em diversos projectos nacionais e internacionais de variadas escalas e mais tarde, como Chefe de Projecto, foi responsável pele desenho e supervisão de importantes projectos, tais como os projectos de habitação colectiva Arawa, SO3555, e Palmeras, ou o masterplan Ciudad del Rio, entre outros.
Em 2012, é co-fundador de AMA – Afonso Maccaglia Architecture onde, até 2014, desenvolve maioritariamente projectos educacionais em áreas remotas da selva peruana, entre os quais a Escola em Chuquibambilla, projecto ganhador do 2º prémio na categoria “Habitat Social e Desenvolvimento” na XIX Bienal Panamericana de Arquitectura de Quito 2014 e finalista do Prémio “Óscar Niemeyer” de Arquitectura Latino-Americana 2016, e o Espaço Multifuncional Mazaronkiari, finalista na X Bienal Ibero-americana de Arquitectura y Urbanismo 2016.
Seleccionado entre os 10 finalistas a nível mundial ao Prémio Début para arquitectos menores de 35 anos da 4ª Trienal de Arquitectura de Lisboa em 2016, o seu trabalho foi publicado e apresentado em conferências internacionalmente.
Actualmente reside e trabalha em Portugal.

Projectos em carteira:
– Projectos de cooperação e âmbito social
– Habitação unifamilar e colectiva
– Projectos Educativos
– Reabilitação
– Equipamentos e projectos urbanos

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.