Villa Torrados – Projeto de Intervenção Paisagística

Apresentação 1

A Villa Torrados, localizada na freguesia de Estombar, em Lagoa, encontra-se inserida numa unidade paisagística de elevada qualidade estética e ambiental e de grande valor ecológico e cénico, com características vincadamente mediterrânicas. Parte do terreno encontra-se em área de Reserva Ecológica Nacional, a qual encerra um valioso património natural e cultural do Algarve.

outras1

A consciência deste valor revelou-se fundamental para a conceção do projecto de intervenção paisagística da envolvente da moradia, pretendendo-se, por um lado, tirar partido das potencialidades do sítio e, por outro, defender e valorizar esta unidade de paisagem, proporcionando as condições necessárias à sua correta gestão, no sentido de salvaguardar os recursos responsáveis pelo seu caráter de exceção. Considerou-se como premissa de grande relevo, a preservação dos muros de pedra solta existentes no local, assim como os elementos arbóreos e arbustivos de maior interesse e em bom estado fitossanitário.

outras3

Os muros desempenham um papel estruturante e organizativo no projeto, no sentido de permitirem recuperar a identidade perdida do sítio, por serem utilizados comummente na separação de parcelas agrícolas. Recorreu-se ao uso de espécies mediterrânicas, com base na análise biogeográfica do local, por estas estarem perfeitamente adaptadas às condições edafo-climáticas da região, de modo a promover a sustentabilidade económica e ecológica do projecto.

outras2

A concepção do projeto está intimamente relacionada com a emotividade do indivíduo na sua relação com o espaço, e é na sua compreensão e descodificação que se baseia o princípio conceptual do projecto de espaços exteriores, pretendendo-se garantir múltiplas vivências, cenários e apropriação dos espaços.

 

Foto_GabineteLogotipo_revistaA RIO PLANO surge no mercado no início de 2001, como uma empresa de concepção de projectos e consultoria nas áreas de Arquitectura Paisagista, Ambiente e Arte urbana, onde o profissionalismo, a qualidade de trabalho e a capacidade de resposta ao cliente ocupam o lugar de destaque no seu processo de crescimento. O atelier possui uma grande carteira de estudos onde a interdisciplinaridade constitui um factor impar no desenrolar dos projectos, com a presença de diversos consultores, nas áreas da Arquitectura, Engenharias (Civil, Ambiente, Florestal e Agronómica), Economia, Jurídica, Design e Arte. Para além da sua principal ação consistir em projetos de arquitetura paisagista, o atelier integra ainda na sua política de acção a criação de sinergias com o meio académico, com o estabelecimento de parcerias com entidades de ensino, bem como no desenvolvimento de projectos de I&D com diversas universidades, destacando-se o Instituto Superior de Agronomia, Universidade de Évora, Instituto Superior Técnico e a University of Califórnia, Berkeley.
As suas principais áreas de acção são reflectidas nos vários projectos realizados, onde se destacam, a requalificação de áreas naturais, planos de praia, centros históricos, requalificação ambiental e paisagística de aterros sanitários, recuperação de zonas degradadas, jardins municipais e quintas históricas, museus, empreendimentos turísticos, campos de Golf, escolas, campos de jogos, parques urbanos, zonas de recreio infantil e juvenil, condomínios privados e moradias, estudos de impacto ambiental bem como a fiscalização de obras.
Como aposta a curto e médio prazo, o atelier está a desenvolver mecanismos de investimento no mercado internacional, estando já presente em África, América Latina e Médio Oriente.

Projectos em carteira:
- Projecto de Intervenção e Requalificação das Ilhas Barreira e Ilhotes – Ria Formosa (ilhas do Farol, Culatra, Armona, Fuseta e Tavira)
– Novo Cais da ilha de Tavira
– Plano de Praia do Ancão
– Revisão do Projecto do Jardim do Campo Grande (Lisboa)
– Projecto de requalificação urbana do Centro Histórico de Coruche e zona ribeirinha
– Projeto de requalificação urbana do Centro Histórico de Mangualde
– Planos de Mobilidade e Acessibilidade para as aldeias de Conceição de Tavira e Santo Estevão (Tavira)
– Projecto da CICLOP7 ZONA A – Rede ciclável da Península de Setúbal, Quinta do Anjo – Palmela (componente paisagística)
– Rede municipal de parques caninos para a Cidade de Lisboa
– 12 Planos de requalificação urbana de ARU em Cascais
– Hotel Vínico em Vila Chã de Ourique – Projeto de intervenção paisagística
– Quinta das Giestas, Caxias – Oeiras

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.