Herdade Foz da Represa

Apresentação 1

Mais sobre a Herdade Foz da Represa: A ideia nasceu em 2014. Onde muitos viam estevas, terra queimada (resultante dos fogos que devastaram a região), ou um local para despejos de lixos domésticos, os promotores identificaram o cenário perfeito para um sonho que rapidamente se concretizou em projeto, no papel.

Estavam de curta visita a Portugal, mais precisamente a Abrantes − origem de um dos promotores, há dez anos a viver na Holanda −, quando lhes falaram de uma propriedade “de difícil acesso” e “pouco atrativa”. Mas insistiram em visitála, e a decisão de compra foi imediata.

A experiência em gestão hoteleira sugeria que aquele espaço, junto à Albufeira de Castelo do Bode, tinha potencialidades para abrir Vila de Rei ao mundo. Recorde-se que Vila de Rei tem sofrido um decréscimo a nível económico e demográfico, dado o progressivo envelhecimento da população, o que torna esta região do centro do país (centro assinalado pelo marco geodésico) pouco atrativa ao investimento.

destaque pedro gaspar-2

A HFR representa, assim, uma dinamização económica da região. A verdade é que Vila de Rei tem condições para oferecer uma experiência autêntica & genuína a quem a visita: a albufeira e as praias fluviais permitem a prática de desportos como canoagem e mergulho, as quintas dão bons vinhos, e as gentes da terra ainda cozinham como manda a tradição beirã.

Mas faltava o alojamento. Até agora. Em 2017, será inaugurado o projeto da HFR, assinado pelo arquiteto local Pedro Gaspar e com design de interiores a cargo da holandesa Hanneke de Leeuw.
“Como estratégia arquitetónica pretendia-se que o Resort fosse original, singular, contemporâneo, elegante, acolhedor.
Aliado a este conceito, os princípios da sustentabilidade, design ecologicamente inteligente, o recurso a materiais e formas identificadoras da nossa Portugalidade e a sua envolvente natural vão fazer deste empreendimento um espaço único, diferenciado e distinto”

Pedro Gaspar, Arquiteto local que desenvolveu o projeto Herdade Foz da Represa

“A abordagem única da Herdade Foz Represa irá integrar elementos de design português e internacionais numa proposta arquetetónica que considero impressionante, nao só pela sua contemporaneidade, mas sobretudo, por ser depurada, valorizando e pondo em primeiro plano elementos característicos e diferenciadores da tradição arquitetónica de Portugal. Em termos de Styling pensei num “mix and match” de materiais elegantes e ricos que respiram nao apenas o gosto e a história do país e da região, mas que se adequam às necessidades, expetativas e exigências de um público esclarecido e conhecedor. Vamos ter um pouco de tudo: Pedra, veludos, espelhos de cristal, latão, madeiras entalhadas, vidro mas tambem materiais “da terra” como o vime e pedra de xisto. Dentro do contexto da sustentabilidade vamos igualmente recorrer a peças de mobiliario antigas ou de design que vamos formatar e requalificar de formas inesperadas – ” há peças lindissimas que no momento muitos nao valorizam. Efetivamente, penso que também faz parte do meu trabalho propor alguma pedagogia, mostrando que não são apenas os gatos que têm sete vidas… as coisas também o tem.”

destaque pedro gaspar-3

Hanneke de Leeuw, responsável pelo design de interiores da Herdade Foz da Represa, aplicará neste projeto em Portugal o know-how adquirido em trabalhos de referência. Entre eles, a requalificação do Palácio Het Loo, em Apeldoorn (Holanda): “Para mim, Old & New é uma aposta vencedora. Tal como nos palácios, a Herdade será um palco, vai propor a sua teatralidade e drama. Interessa estimular todos os sentidos, proporcionando ao hóspede novas descobertas, experiências e realizações”, refere Hanneke de Leeuw, a responsável pelo design de interiores da Herdade Foz da Represa. Nem todos vivemos em Palácios, mas assim será a vida na Herdade, garantem os promotores.

O projeto da HFR conta com dez unidades de alojamento (bungalows), estruturas pré- fabricadas “fáceis” de montar (evitando-se assim impactos ambientais desnecessários), SPA e heliporto, permitindo um meio de transporte rápido (helicóptero) aos turistas que chegam ao aeroporto de Lisboa.

O projeto prevê a criação de dez postos diretos de trabalho e conta com um investimento na ordem de um milhão de euros.

 

destaque pedro gaspar-fotoApresentação 1Arquiteto Pedro Gaspar, 40 anos, trabalha a partir do seu escritório situado em Abrantes, desenvolvendo trabalho essencialmente na área da grande Lisboa, diversificada em termos de escala, de tema e de programa. Abrange projectos que vão desde o planeamento urbano ao desenho de espaço público e de edifícios de habitação, comércio, indústria e hotelaria, à gestão de projecto, desenvolvimento e sustentabilidade.
Trabalho caracterizado pelo empenho na procura da melhor concepção espacial, sobrevalorizando a organização funcional dos projectos. Através da força da criatividade e na forma cuidada de trabalhar o desenho, procura corresponder com a maior qualidade aos desafios que se lhe colocam.
Melhorar as soluções tradicionais e desenvolver as inovadoras são os objectivos de quem quer produtos de êxito e duradouros. Explorar as tecnologias de que atualmente dispomos, dar aplicação adequada aos materiais, trabalhar o pormenor construtivo como parte de um todo, são critérios importantes a realçar, visando servir o homem, para o seu conforto e bem estar.

Projectos em carteira:
- Edifício de comércio para o grupo InterMarchê
– Hotel em Lisboa (Rua Morais Soares);
– vários edifícios de habitação;
– Restauro de edifício da Rotunda do Areeiro.

Volume de negócios:
15 milhões de euros

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.