Ampliação da Escola Básica São Bernardo Aveiro

C04_01-08-2017_v01

INTRODUÇÃO E PROGRAMA BASE
Com base no Programa Preliminar recebido da Divisão de Planeamento e Projeto da CM de Aveiro, foi concebido um edifício com oito salas de aula e uma sala polivalente, este equipamento destina-se a substituir um pavilhão préfabricado com nove salas de aula ainda em uso no corrente ano lectivo de 2016/2017.

ALÇADO NORDESTE

O projecto de execução que esta memória descritiva descreve, assenta na interpretação flexível das normas constantes nos referenciais técnicos em vigor, (opção também do referido Programa Preliminar), e propõe um edifício/bloco EB1 de 2 pisos, que alberga 8 salas de aula e 1 sala polivalente como espaços servidos e servidores (corredores, átrio, sala de professores, casas de banho, arrumos e sala de recepção de pais), num total de 12 espaços.
A escola básica de São Bernardo existente, é constituída por um conjunto de 3 edifícios, volumes autónomos assentes sobre uma plataforma de campos de jogos.

Apresentação 1

CONCEITO E RELAÇÃO COM A ESCOLA EB 2/3 EXISTENTE;
Entre o Refeitório e o recreio (coberto) a ideia foi a de implantar um bloco massivo, branco, recortado para dar uma luz constante, sem grande ensombramento nem reflexos aos quadros da sala de aula.
As oito salas alinham-se em dois pisos de 4 e estão servidas por corredores (um por piso) largos e com acontecimentos (as escadas no topo; a sala polivalente com galeria superior, as casas de banho e a sala de professores).
A cobertura é em telhado com painéis solares orientados rigorosamente a Sul pousados numa plataforma-gradil na cava entre as 2 cumeeiras, ficando por isso na cobertura uma zona técnica para bomba de calor e painéis solares com visibilidade reduzida (a partir do solo) devido á forma de planos de rampa da cobertura.
A implantação deste “bloco” de 8 salas em dois pisos, do lado Sul, junto a Rua Infante Dom Henrique, entre o Refeitório e a actual EB1 responde simultaneamente a dois condicionamentos impostos pela realidade anterior à obra, em que qualquer um destes dois condicionamentos, mesmo entendido separadamente justificaria a implantação escolhida, são eles:
a) A necessidade de fazer a obra da nova EB1, com a EB1 (velha)+EB2/3 em pleno funcionamento. De facto a implantação escolhida permite criar um estaleiro vedado durante parte do ano lectivo, permitindo que a escola funcione regularmente sem risco de acidentes com crianças.
b) O facto de, em uso a futura EB1, ter acesso exclusivo e directo da Rua Infante Dom Henrique, através de portaria própria. Este a cesso autónomo e a cohabitação da EB1 com a EB2/3, permitirá que os discentes de ambas, usem os edifícios/equipamentos de apoio (refeitório e ginásio) gerindo de forma racional e económica, e criando sinergias.

1 Para clareza de leitura, designaremos nesta MD a nova construção proposta como Bloco EB1.

 

Fotografia JCS St Tropez2010 AT 300dpiARTE TECTÓNICA Arquitectura e Desenho, Lda. foi fundada em Lisboa no ano de 1994, por João Cassiano Santos, arquitecto membro da Ordem desde 1986. É uma empresa de projecto com obra em Portugal, Espanha, Angola, Guiné e Senegal, de tipo tão diverso como planeamento, loteamentos, museus, aldeamentos turísticos, hotéis, “retail” e habitação. Desde a sua fundação este ateliê concebeu 171 projectos, de que se construíram 85 obras, com vários níveis de complexidade, desenvolvendo para cada caso uma metodologia própria, em locais que vão desde Cacela a Velha, até às Minas de São Domingos em Mértola, passando pela rede de “retail” da Worten em Espanha ou por habitação social em Luanda.
O ARTE TECTÓNICA é uma empresa portuguesa, que estabeleceu variadas parcerias e colaborações com arquitectos de outros países, nomeadamente: – Pfau Architects, São Francisco – a obra do Pavilhão Swatch na Expo ’98 – HKS/Ryder, Londres – o projecto do Aldeamento Turístico do Zambujal. – Innovida Pannels, E. A. U. – o projecto de Habitação Social em Luanda. Em concursos públicos de arquitectura o ARTE TECTÓNICA foi distinguido com vários prémios, de onde se destaca, o 1º lugar no do Instituto Superior de Contabilidade e Administração, obra construída no campus da Universidade de Aveiro. Na imprensa especializada, os nossos projectos foram publicados nas revistas: + Arquitectura; Construir; Enlace (México); Europa Concorsi (Itália) e Architécti, tendo uma síntese feito parte da conferência “ARQUITECTURA DO SUL” promovido pela UBI.

OBJECTIVOS
Porque o essencial da arquitectura só se entende na obra, o primeiro objectivo deste escritório é construir bem … desenhando o limite entre cultura e natureza, para que cada obra assente sobre a Terra, por ela se responsabilize, cuidando-a para as futuras gerações. Porque para se sobreviver culturalmente na Aldeia Global é preciso ter identidade, definimo-nos como arquitectos portugueses desenhando no início do século XXI, a expressão chã da arquitectura contemporânea.

PRINCÍPIOS
Edifícios feitos para durar: A crise financeira deste início do terceiro milénio reafirma a necessidade de fazermos arquitectura reciclável, quer dando novos usos a edifícios do passado, quer construindo hoje de forma durável para novos usos no futuro Independentemente da sua dimensão ou importância económica, todos os clientes e trabalhos são tratados com rigor, criatividade e respeito por custos e por prazos. O sucesso desta empresa depende do grau de satisfação e consequente reincidência dos seus clientes, quer eles sejam instituições públicas, empresas ou privados

Projectos em carteira:
- Village Undergound – Lisboa
– Escola verdemilho – Aveiro
– Creditkash – Guiné e Senegal
– Hotel Príncipe da Beira – Fundão
– Estalagem de são domingos – São Domingos
– Casa em Estremoz
– Casa Ficalho
– Nova Entrada Santa casa da Misericórdia de Lisboa

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.