Centro Interpretativo e de Acolhimento Turístico de Reguengos de Monsaraz

Apresentação 1

DESCRIÇÃO E JUSTIFICAÇÃO DA PROPOSTA PARA A INTERVENÇÃO
O Centro Interpretativo e de Acolhimento Turístico visa dar resposta à necessidade de concentrar a oferta disponibilizada pelo Município em todas as suas diferentes valências, seja o vinho, a gastronomia, a olaria, o património, o cante, entre outras.

A intervenção de alteração e conservação pretende, essencialmente, dar resposta a dois grandes vetores, a promoção do estreito diálogo entre o Centro Interpretativo e de Acolhimento Turístico e a praça da Liberdade, e a implementação de um programa específico que contempla um espaço de atendimento, um espaço de mostra de produtos tradicionais e um espaço de degustações. Assim, a proposta visa criar assumidamente uma relação interior exterior recorrendo estratégias arquitetónicas que promovam não só uma relação de vistas como até mesmo de utilização.

U:Anteprojectosemails1-2017reguengos monsaraz15.dwf

No que respeita à obra, a organização espacial atual já dá, em grande parte, resposta à pretensão pois encontra-se dividida em três grandes núcleos. Desta forma, apenas se pretendem desenvolver algumas alterações que se entendem valorizadoras do conjunto e ligeiras intervenções de conservação como reparação de rebocos e revestimentos.

2. JUSTIFICAÇÃO DA PROPOSTA PARA A UTILIZAÇÃO NOS TERMOS DA FICHA DE PROJETO
“Este conjunto de Centros de Acolhimento Turístico e Interpretativos tem como objetivo proporcionar à cidade de Évora, ao Alentejo Central e ao Alentejo, os meios físicos e tecnológicos para o adequado acolhimento e encaminhamento aos visitantes que chegam a cidade de Évora. Os Centros, enquanto “placa giratória”, permitirão direcionar os visitantes não só para a cidade de Évora mas para todos os municípios envolventes que detém uma enorme diversidade de património de elevado interesse histórico-cultural, natural e paisagístico que interessa promover e dar a conhecer ao visitante, prolongando a sua estadia na região e promovendo a economia local e regional.

DCIM100MEDIADJI_0007.JPG

É objetivo ainda que estes Centros Interpretativos e de Acolhimento ao Visitante sejam uma mostra do Alentejo, divulgando a região como um todo e indo de encontro à estratégia de internacionalização da oferta turística do Alentejo da ERTA.

U:Anteprojectosemails1-2017reguengos monsaraz16.dwf

São exemplos do riquíssimo património histórico-cultural, natural e paisagístico do Alentejo Central, em Alandroal o Vale Sagrado do Endovélico, a Vila de Juromenha, etc..; em Arraiolos o Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos, o Museu do Mundo Rural em Vimieiro; em Borba o património industrial, os mármores, o vinho…; em Estremoz o castelo e o centro histórico, a artesanato e o mármore, em Mora o Fluviário, Brotas, a “Fátima do Alentejo”, …; em Montemor-o-Novo as grutas do Escoural, a serra de Monfurado,…; em Mourão o grande lago de Alqueva, a vila de Mourão,.. ; em Portel a Serra de Portel, a Marina da Amieira, a Reserva DarkSky, …:, em Redondo o EcoMuseu, a Vila de Redondo, a Serra d’Ossa, …; em Reguengos Capital Europeia do Vinho a Vila Medieval de Monsaraz –, o Grande Lago de Alqueva, …; em Viana do Alentejo a o castelo, a Srª. D’Aires, …, em Vendas Novas o Museu da Escola Prática de Artilharia; em Vila Viçosa, o Paço Ducal, Tapada de Vila Viçosa, Rocha da Água, …, e ainda todo o património gastronómico e enófilo, que proporciona ao visitante uma mostra muito rica dos valores do Alentejo.
A ausência de um espaço de acolhimento para visitantes adequado, assim como centros interpretativos qualificados, constituem um dos obstáculos à experiência do visitante a Évora e ao Alentejo Central._
In ficha de projeto CIMAC

 

11164688_981347191890130_4900044254178067634_oBrasao_RMZNo distrito de Évora destaca-se o Concelho de Reguengos de Monsaraz, cujo enquadramento na magnífica planície Alentejana e no azul da água da albufeira de Alqueva fazem dele um destino turístico de referência da região.
Confinado pelos Concelhos de Redondo e Alandroal a norte, Mourão a este, Moura e Portel a sul e Évora a oeste, o concelho de Reguengos de Monsaraz situa-se numa região predominantemente agrícola, que condiciona os modos de vida ligados à exploração da terra – agricultura essencialmente extensiva de cereais, olivicultura e vinha.
O clima, tipicamente mediterrânico com verões quentes e secos e invernos curtos e chuvosos, marca a vegetação, a fauna, a paisagem, bem como as gentes desta região.
Reguengos de Monsaraz oferece assim condições ambientais excecionais, que convidam à fruição de atividades ao ar livre em contato com a natureza, como passeios de barco, passeios a pé ou a cavalo pelos caminhos de terra batida, caça, pesca…
Aqui poderá ainda desfrutar de uma viagem no tempo ao vaguear pela histórica vila medieval de Monsaraz e visitar os vários testemunhos arqueológicos de monumentos megalíticos em todo o Concelho. Localizados particularmente na Freguesia de Monsaraz, alguns deles são merecedores de destaque a nível europeu.

Além de um património histórico bastante rico e de uma paisagem exímia, o concelho é detentor de uma forte identidade marcada pelos usos e costumes tradicionais, que se refletem na gastronomia, nos vinhos e no artesanato, sendo de destacar S. Pedro do Corval, o maior 6 centro oleiro de Portugal.
O serviço de urbanismo da Câmara Municipal tem como principais competências; dar parecer sobre os projetos de Arquitetura e das especialidades de obras particulares; apreciar pedidos de licenciamento de ocupação da via pública; apreciar os projetos de loteamento e dar pareceres sobre os mesmos; promover processos de obras coercivas; promover, executar, licenciar e fiscalizar a gestão e correta utilização do solo; elaborar os planos municipais de ordenamento do território; propor novas técnicas e métodos de planificação e gestão do território; acompanhar e fiscalizar obras particulares; coordenar, organizar ou realizar tarefas de conceção urbanística. Durante o ano de 2017 o serviço de urbanismo terá intervenção em diversos projetos previstos no programa político eleito quer ao nível do planeamento urbano, quer das edificações e espaços exteriores.
O projetista, no âmbito das suas competências, teve ainda intervenção em vários projetos no Município de Reguengos de Monsaraz, destacando-se a requalificação do Jardim Público de Reguengos de Monsaraz, a expansão da zona industrial, a casa do Barro em S. Pedro do Corval, a casa mortuária de S. Pedro do Corval, o Museu Mestre Batista, o museu do Fresco em Monsaraz e o Centro Náutico de Monsaraz. Integrou ainda as equipas da revisão do Plano de Urbanização de Reguengos de Monsaraz e da elaboração do Plano de intervenção no espaço rural do Centro Náutico de Monsaraz.

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.