Fábrica de Metalomecânica e Galvanização a Quente na Argélia

Apresentação 1

Os estudos apresentados estão inseridos no projeto de execução duma fábrica de metalomecânica e galvanização a quente na Argélia. A zona Industrial tem cerca de 100 000 m2 e compreende vários edifícios e plataformas de apoio.

As caraterísticas muito específicas desta área industrial permitiram a utilização de técnicas pouco tradicionais na área da Hidráulica de modo a assegurar soluções exequíveis do ponto de vista técnico e económico.

A1V2.02

Devido às características da modelação de terreno foi adotado o sistema de drenagem de águas residuais domésticas por vácuo. O que determinou a escolha deste sistema foi a possibilidade de permitir contornar qualquer infraestrutura através dos seus troços descentes e das subidas “lifts” e a utilização de valas pouco profundas permitindo deste modo a entrega na estação de águas residuais sem ser necessário utilizar uma estação elevatória.

A1V2.03

Fazer uma Rede de Águas Pluviais com o método tradicional de coletores gravíticos num terreno muito plano implicaria a execução de valas profundas e duma estação elevatória. De modo a diminuir os custos de execução e da manutenção da rede foi adotado um sistema de caleiras com um regulador de débito integrado. Esta técnica permite armazenar provisoriamente as águas pluviais sendo dotado duma grande capacidade hidráulica e ao mesmo tempo permite evacuar a água a jusante de maneira controlada. O sistema funciona como pequenas bacias de retenção sem ser necessário utilizar instalações de bombagem ou outros dispositivos de comando.

A1V2.05

A solução mais económica e viável tecnicamente para a recolha do caudal elevado recolhido nas coberturas dos edifícios principais é a drenagem através de depressão sifónica. A utilização dum sistema especial de captadores antivórtice faz com que a água seja drenada muito mais rápido e com diâmetros mais reduzidos.

Foi escolhido o sistema SBR para a Estação de Tratamento de Águas Residuais que utiliza uma linha de tratamento, que inclui os seguintes estágios: tamisação, decantação primária, equalização, tratamento biológico (remoção biológica de carbono, azoto e precipitação química do fósforo), decantação secundária, descarga de água tratada para tanque de armazenagem, pressurização, microfiltração, desinfeção por ultravioletas, descarga para destino final, armazenagem e digestão das lamas primárias e secundárias.

A1V2.04

A origem de água que abastece a zona industrial é proveniente dum reservatório que é alimentado através de dois pontos distintos, a rede pública de abastecimento de água e um furo que existe nas imediações.

A1V2.06

Foram feitas análises químicas à água, escolhido um sistema de tratamento através de desinfeção de controlo de cloro e uma filtração e foram executados os trabalhos necessários para se efetuar a caraterização do furo. Tendo conhecimento dos dados do furo, a solução desenvolvida para a reabilitação da captação de água subterrânea consistiu em manter a localização do furo e substituir todas as infraestruturas e equipamentos.

 

Imagem Gabinete DestaqueLogotipo A1V2A A1V2 foi fundada em 1997 com o objetivo de se estabelecer como uma empresa de projetos de Engenharia e Arquitetura e de Consultoria.
Estando a A1V2 inicialmente mais vocacionada para os projetos de Engenharia Rodoviária, Hidráulica e Fluvial, desde cedo adquirimos novas aptidões e hoje disponibilizamos um alargado leque de competências integradas que incluem, em complemento, a produção própria de conteúdos de imagem e animação 3D.
Consequência do nosso empenho e profissionalismo, que nos permitiu crescer de forma consolidada, concretizamos, em 2007, um dos nossos principais objetivos estratégicos: a A1V2 cresceu para fora do território nacional, entrando no mercado Angolano. Este envolvimento com uma nova cultura permitiu-nos ampliar as nossas valências para os domínios da Fiscalização, do Projeto Ferroviário e Portuário, do Planeamento Urbano — com o estudo e implementação de importantes planos diretores — e ainda para os domínios do Projeto Aeroportuário. De destacar, neste último, o desenvolvimento do projeto de execução do Novo Aeroporto Internacional de Angola (NAIA) nas proximidades de Luanda.
A A1V2 tem escritórios em Portugal, Angola, Marrocos, Argélia, Arábia Saudita e Qatar.

VISÃO
Ser uma referência internacional como marca portuguesa em Engenharia e Arquitetura

MISSÃO
Proporcionar serviços de alta qualidade nas áreas da Engenharia, da Arquitetura, da Consultoria e da Fiscalização, reforçando continuamente a imagem alcançada de excelência, de credibilidade e de competência, satisfazendo e fidelizando os nossos clientes.

VALORES
Conhecimento
Rigor
Integridade
Humanidade

MODO DE ATUAÇÃO
Metódico
Focado
Transparente
Simples

PERSONALIDADE
Ambiciosa
Exigente
Dedicada
Dinâmica

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.