Rede de Saneamento de Carris ao Carvalhal de Turquel

A1V2_TURQUEL_PLANTA DO SISTEMA

A finalidade do Projeto é proceder à recolha dos efluentes domésticos das localidades da zona do Concelho a Sul de Alcobaça:

Casais da Charneca; Carris; Baldio; Cabeço dos Carris; Carvalhal de Turquel; Redondas; Lagoa das Talas; Chão do Galego; Casal do Galego e Zambujeira.

EE 3.1 ALÇADOS

Este Projeto além de ter como objectivo dotar as povoações de uma rede de águas residuais domésticas, terá um impacto significativo na despoluição da bacia do rio Alcôa.

EE 3.1 ALÇADOS

Esta despoluição é essencial uma vez que a maior captação de água para consumo do concelho se situa junto da nascente do rio Alcôa.

De modo a vencer os desníveis topográficos, foram consideradas diversas estações e condutas elevatórias.

A divisão espacial das povoações proporcionou uma divisão por sistemas o que proporcionará a execução separada de cada um deles.

Os três sistemas considerados confluem para uma Estação de Tratamento (ETAR) a construir na zona de confluência e de cota mais baixa das várias povoações em estudo.

EE 3.1 CORTES

O percurso da rede de saneamento foi efectuado ao longo das estradas e caminhos existentes, conforme a rede de abastecimento de água, o que permitirá maior facilidade na execução e acessibilidade da obra e facilidade de manutenção durante a exploração da rede, outro aspecto importante é não haver necessidade de expropriações para a implantação dos colectores.

Apesar da localização da ETAR ser numa cota baixa e de confluência dos três sistemas, o terreno acidentado implicou a existência de várias estações elevatórias.

EE 3.1 CORTES

Ainda que as redes que funcionam por sistemas elevatórios terem como desvantagens as despesas com energia a dependência de falhas e interrupções no fornecimento de energia, a dificuldade da operação e manutenção com a existência de equipamentos mecanizados, o ônus adicional representado pelo pessoal e material necessários à operação e manutenção de estações elevatórias, os desníveis topográficos são bastante consideráveis e a solução adoptada teve que partir de um compromisso técnico-económico.

Imagem Gabinete DestaqueLogotipo A1V2A A1V2 foi fundada em 1997 com o objetivo de se estabelecer como uma empresa de projetos de Engenharia e Arquitetura e de Consultoria.
Estando a A1V2 inicialmente mais vocacionada para os projetos de Engenharia Rodoviária, Hidráulica e Fluvial, desde cedo adquirimos novas aptidões e hoje disponibilizamos um alargado leque de competências integradas que incluem, em complemento, a produção própria de conteúdos de imagem e animação 3D.
Consequência do nosso empenho e profissionalismo, que nos permitiu crescer de forma consolidada, concretizamos, em 2007, um dos nossos principais objetivos estratégicos: a A1V2 cresceu para fora do território nacional, entrando no mercado Angolano. Este envolvimento com uma nova cultura permitiu-nos ampliar as nossas valências para os domínios da Fiscalização, do Projeto Ferroviário e Portuário, do Planeamento Urbano — com o estudo e implementação de importantes planos diretores — e ainda para os domínios do Projeto Aeroportuário. De destacar, neste último, o desenvolvimento do projeto de execução do Novo Aeroporto Internacional de Angola (NAIA) nas proximidades de Luanda.
A A1V2 tem escritórios em Portugal, Angola, Marrocos, Argélia, Arábia Saudita e Qatar.

VISÃO
Ser uma referência internacional como marca portuguesa em Engenharia e Arquitetura.

MISSÃO
Proporcionar serviços de alta qualidade nas áreas da Engenharia, da Arquitetura, da Consultoria e da Fiscalização, reforçando continuamente a imagem alcançada de excelência, de credibilidade e de competência, satisfazendo e fidelizando os nossos clientes.

VALORES
Conhecimento
Rigor
Integridade
Humanidade

MODO DE ATUAÇÃO
Metódico
Focado
Transparente
Simples

PERSONALIDADE
Ambiciosa
Exigente
Dedicada
Dinâmica

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.