Reforço de Muro de Gabiões na Urbanização Miracima em Cascais – Zona 1

A necessidade do projecto de reforço em destaque surge devido à ocorrência da instabilização de um muro de gabiões semelhante existente do lado oposto da estrada. Face a esta situação, foi também posta em causa a estabilidade do muro de gabiões a reforçar, apesar de ainda não ter ocorrido o colapso nesta zona. Desta forma, a Via Túnel PGF procedeu ao desenvolvimento do projecto de reforço de estabilidade do muro de gabiões, uma vez que se chegou à conclusão de que a estabilidade muro estava de facto em causa. De referir que a contribuição do Professor Alexandre Santos Ferreira foi de fulcral importância para a interpretação das reais condições geológico/geotécnicas.

O muro a reforçar vence um desnível máximo de aproximadamente 5.5m e encontra-se fundado sobre uma camada de má qualidade geotécnica. O seu desenvolvimento em planta tem uma forma circular e, tanto na base como no topo, passam vias de circulação automóvel e passeios pedonais. A base do muro encontra-se sobre um terreno de grande inclinação, o que contribui negativamente para a estabilidade do mesmo.

As medidas de reforço propostas dividem-se em duas acções com funções distintas. A primeira tem o objectivo de conseguir aliviar os impulsos no muro, tirando partindo duma reposição de solo com características diferentes. A segunda consiste em garantir uma maior estabilidade do muro através de uma solução mecânica, ancorando o muro ao firme.

As soluções proposta foram então as seguintes:

• Substituição do aterro argiloso no tardoz do muro por um enrocamento seleccionado, devidamente compactado, com mantas geotêxteis nas duas faces do enrocamento. Com isto, consegue-se a diminuição dos impulsos no tardoz do muro, a drenagem das águas existentes e a consequente diminuição de tensões no solo de fundação do muro que é de capacidade deficiente;

• Estabilização dos solos de fundação do muro de gabiões através da execução de duas vigas de betão armado devidamente ancoradas às camadas cretácicas, traduzindo-se num confinamento do solo e no aumento da segurança face à rotura global do terreno. O afastamento entre ancoragens de 3.0m aliado à configuração circular do muro implicou que estas tivessem amplitudes de 15º e 25º.

A Via Túnel PGF é uma empresa de estudos e projectos de engenharia, cujas actividades principais se iniciaram em Julho de 2004.

O seu core-business centra-se na realização de projectos de referência nacional e internacional na área da engenharia civil, com destaque para as especialidades de estruturas e saneamento, referentes principalmente a projetos de obras Marítimas, Estruturas Industriais, reparação e reconstrução de edifícios, ETA’S e ETAR’S, e obras de arte.

A qualidade dos projectos a custos controlados e o cumprimento dos prazos visa o objectivo da nossa missão – “A satisfação dos nossos Clientes”.

Ao longo do seu percurso operacional, a Via Túnel PGF elaborou os projetos de alguns dos maiores edifícios Hospitalares em Portugal, Escolas, e a Reabilitação de dezenas de Edifícios Históricos na baixa Lisboeta. É de referir também o projeto das maiores ETA’s e ETAR’S do país, nomeadamente a ETAR de Alcântara, projectada para uma população de 756 mil habitantes da área metropolitana de Lisboa. Na área industrial, a empresa tem como principal referência a execução de todos os projectos de especialidades da ERSUC – Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos do Centro em Aveiro e Coimbra.

A globalização da empresa tem vindo a realizar-se, progressivamente, com maior destaque desde 2008.

A competitividade dos mercados internacionais convida à criação de parcerias com empresas nacionais e/ou estrangeiras e a sustentabilidade do crescimento “além-fronteiras” é a base do sucesso.

Na área internacional, a Via Túnel PGF elaborou os projectos das redes de águas e esgotos da cidade de Porto Aboim em Angola, as infra-estruturas exteriores da baía de Santa Isabel em Malabo (Guiné Equatorial) e a revisão do projecto do Hotel Luanda Plaza.

Em 2009 a Via Túnel PGF desenvolveu também o projecto da Ampliação do Porto de Casablanca, em Marrocos, o Porto de Malabo e o Cais de Bata na Guiné Equatorial. Recentemente elaborou o projecto dos viadutos do Metro Ligeiro de Superfície em Macau.

O reconhecimento do mérito dos trabalhos realizados, representam a criação de valor para os clientes da Via Túnel PGF, para a própria empresa e para os seus técnicos. A aplicação em novos projectos do “know-how” adquirido ao longo dos anos, visa a criação de valor contínuo para a sociedade que nos rodeia.

Projectos em carteira:
– Estaleiro Naval de Malabo, Guiné Equatorial;
– Pontes de Kogo e Akoga, Guiné Equatorial;
– Reabilitação de um Edifício na Calçada de S.Franscisco, em Lisboa.
– Edifício de Habitação e Comercio para a EPUL
– PDM da Golegã;
– Arruamentos e Infraestruturas de Saneamento no Concelho de Cascais.

Comentários:

Deixar uma resposta

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.